Fica responsável por tudo aquilo que domesticaste!

11:00:00
É impossível não se cativar por essa emocionante e inesquecível história de Antoine de Saint-Exupéry. Considerado um verdadeiro clássico da literatura universal "O Pequeno Príncipe", é o livro de criança mais adulto que já tivemos. Quando começamos a ler percebemos um grande teor filosófico e poético. Uma história aparentemente ingênua, mas muito comovente. Por meio de uma narrativa poética, o livro busca apresentar uma visão diferente de mundo, levando o leitor a mergulhar no próprio inconsciente e olhar com atenção o planeta que habitamos cheio de presentes oferecidos pela natureza. Presentes aparentes ou escondidos, renováveis ou limitados. Mas todos eles revelam segredos quando os observamos com o olhar cristalino de uma criança. Reler esta obra-prima depois de tanto tempo, me trouxe novas nuances e significados que eu nunca tinha pensado antes. Esse foi um dos livros que mais me trouxe mensagens e reflexões sobre a relação com o amor, a amizade, e a relação com o mundo, de uma forma simples e contemplativa. Quem poderia imaginar que a história de um aviador perdido no Saara, de um pequeno príncipe dono de três vulcões, que só queria fazer um amigo, de uma rosa convencida, e de uma raposa ainda não domesticada, um lugar que pra contemplar o por- do- sol todas vezes que desejavas, era só recuar um pouquinho a cadeira, se tornaria um dos livros mais lidos e mais queridos de todos os tempos?
E não é por menos, pois o autor conseguiu, em um texto tão breve, dar uma grande lição: A importância do amor e da amizade.

"Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas." 

O fenômeno de “cativar” algo ou alguém é amplamente abordado neste livro... 
“A gente só conhece bem as coisas que cativou – disse a raposa. – Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma. 
Compram tudo já pronto nas lojas. 
Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm mais amigos. 
Se tu queres um amigo, cativa-me”! 
Começo a compreender, disse o principezinho. 
Existe uma flor... Eu creio que ela me cativou...
O Pequeno Príncipe cativou a Rosa e por esse motivo era responsável por ela, dando resposta aos seus desejos e caprichos.

Quando uma pessoa cria laços com outra, sejam de amizade ou de amor, essa ligação se torna uma responsabilidade. Você tem de cuidar e alimentar essa relação, para que o sentimento não acabe. Esta frase explica que quando é formado um relacionamento (seja ele amoroso ou de amizade), as pessoas se cativam e ao cativar, são responsáveis por ela. Isso significa que o amor ou amizade requerem responsabilidade. Assim sendo, como diria nosso saudoso Vinícius de Morais: "Que seja eterno enquanto dure!" 

A sabedoria emocional que está presente nos diálogos de "O Pequeno Príncipe" também nos mostra a diferença entre amar e adorar.
— Eu te amo disse o Pequeno Príncipe.
— Eu também te adoro respondeu a rosa.
— Mas não é a mesma coisa respondeu ele, e logo continuou — Adorar é tomar posse de algo, de alguém. É buscar-nos outro o que preenche as expectativas pessoais de afeto, de companhia. Adorar é fazer nosso aquilo que não nos pertence, é se apropriar ou desejar algo para nos completar, porque em algum momento reconhecemos que estamos carentes. 

Adorar e amar são dois sentimentos maravilhosos, mas, sem dúvida, distintos.

Adorar é esperar, é se apegar às coisas e às pessoas a partir das nossas necessidades. Então, quando não temos reciprocidade, existe sofrimento. Quando o “bem” adorado não nos corresponde, nos sentimos frustrados e decepcionados. 
Se eu adoro alguém, eu tenho expectativas e espero algo. Se a outra pessoa não me dá o que eu espero, eu sofro. O problema é que há uma maior probabilidade de que a outra pessoa tenha outras motivações, pois somos todos muito diferentes.  

Amar é desejar o melhor para o outro, mesmo quando as duas pessoas têm motivações bem diferentes. É permitir que você seja feliz, quando o seu caminho é diferente do meu. É um sentimento altruísta que nasce ao se entregar, é se dar por completo a partir do coração. Amar significa tolerar, reconhecer defeitos e mesmo assim buscar por pequenos gestos de qualidade. Significa dar e não esperar que algo retorne para você. Por isso, o amor nunca será causa de sofrimento. Quando uma pessoa diz que já sofreu por amor, na verdade ela sofreu por adorar, não por amar. 

As pessoas sofrem pelo apego. Se alguém ama realmente, não pode sofrer, pois não espera nada do outro. Quando amamos, entregamos sem pedir nada em troca, pelo simples e puro prazer de dar. Mas também é certo que essa entrega, este “se entregar” altruísta, só acontece no conhecimento. Só podemos amar o que conhecemos, porque amar envolve saltar para o vazio, confiar a vida e a alma. E a alma não se indeniza. E conhecer a si mesmo é justamente saber de si, das suas alegrias, da sua paz, mas também das suas raivas, das suas lutas, dos seus erros. Porque o amor transcende a raiva, o erro, e não é só para momentos de alegria. 

Amar é a confiança plena de que aconteça o que acontecer, você vai estar presente, não porque você me deva alguma coisa, não por uma posse egoísta, e sim só por estar, em uma companhia silenciosa. Amar é saber que o tempo, as tempestades e os meus invernos não mudam. Amar é dar-lhe um lugar no meu coração para que você fique como parceiro, pai, mãe, irmão, filho, amigo, e saber que no seu há um lugar para mim. Dar amor não esgota o amor, pelo contrário, o aumenta. A maneira de retribuir tanto amor é abrir o coração e deixar-se ser amado.

—Agora entendo-contestou ela depois de uma longa pausa.
—É melhor viver isso aconselhou-lhe o Pequeno Príncipe.

Vivemos em uma sociedade onde nos mostram o amor e os relacionamentos como algo muito idealista, empurrando-nos desta forma a não saber distingui-lo quando acontece na nossa vida. É essencial fazer um exercício de trabalho interior e questionar se estamos fazendo tudo certo, se estamos demonstrando bem os nossos apegos, e os nossos sentimentos, ou se, pelo contrário, estamos confundindo-os com o desejo de colocar as nossas relações em palavras duradouras e profundas. Quando é amor verdadeiro, todo o resto se torna algo secundário. Você se sente em uma nuvem cheia de autenticidade e segurança. Você não sente medo, tem consciência de que a pessoa que está ao seu lado nunca lhe faria mal. Amar alguém é aceitar tal como ele é, permanecer ao seu lado e procurar deixar alguns depósitos de felicidade em todos os momentos, e agir com responsabilidade com você e com o outro. Os sentimentos, para serem puros e intensos, têm que vir lá de dentro. Faça bem suas escolhas, mesmo que estas tomem de você muito tempo, pois algumas delas podem ser para toda uma vida. Abrace o que realmente te importa, e o que não for pra acrescentar deixa pra lá!


A edição luxo publicada pela Geração Editorial está lindíssima. Fiquei cativada e encantada com o capricho das ilustrações e os detalhes que acompanham cada página.“O Pequeno Príncipe" é uma obra literária do escritor francês Antoine de Saint-Exupéry. O título original é Le Petit Prince, publicado pela primeira vez em 1943 nos Estados Unidos. É o terceiro livro mais vendido do mundo, e o livro mais traduzido da história, depois do Alcorão e da Bíblia. Agora no Brasil em nova edição, completa e enriquecida com um caderno ilustrado sobre a obra e a curta e trágica vida do autor. Possui cerca de 134 milhões de livros vendidos em todo mundo, 8 Milhões só no Brasil e foi traduzido em mais de 220 línguas e dialetos. Sua história deixa marcas pela forma simples de suas mensagens de otimismo, simplicidade e amor.

Até a próxima postagem!
Deixo um Abraço!








"A gente só conhece bem as coisas que cativou, e corre sempre o risco de chorar um pouco quando se deixa cativar."

Uma Feliz Páscoa!

16:38:00
A celebração da Páscoa representa uma oportunidade de fazermos uma retrospectiva em nossas vidas, e estabelecermos um ponto de recomeço, de sermos melhores, de sairmos do “Egito”, que simboliza sofrimento, tristezas e opressão e entrarmos numa nova vida de paz e alegria através do CRISTO. 
Por isso, neste tempo de Páscoa, lembremo-nos de quem é realmente importante: JESUS CRISTO, que nos amou até à morte e continua nos amando, porque está vivo. A Ele seja dada toda a honra e glória, para todo e todo o sempre!
Aproveite essa época de páscoa, limpe a poeira que por ventura estiver impedindo que você enxergue que viver é um ato de amor! Renove tudo que for contrário a isso e renasça! Vale a pena tentar. Proponha-se a conseguir!
Assim como Jesus triunfou sobre a morte eu desejo que a felicidade, a paz, o amor, a alegria, triunfe na sua vida.
Desejo uma Feliz Páscoa pra você e todos os teus!
Até a próxima postagem!
Um abraço!


"Algumas coisas são explicadas pela ciência, outras pela fé. A Páscoa ou Pessach é mais do que uma data, é mais do que ciência, é mais que fé, Páscoa é amor." (Albert Einstein)

Seja bem vindo OUTONO!

15:40:00
O dia amanheceu com uma chuva fina, e bem sorridente. Até os passarinhos cantavam para saudar a chegada do outono.  
20 de março oficialmente às 7h29 o outono chegou, e segue até o dia 21 de junho. O outono é uma estação de transição entre o verão e o inverno e, por isso, no início da estação, os dias ainda são quentes e há chuvas e, ao final do período, os dias começam a ficar mais frios e a chuva diminui em algumas partes do país, anunciando a chegada do inverno. Nessa data, dia e noite terão praticamente a mesma duração. A baixa exposição à luz durante os dias mais curtos, e escuros do outono e inverno, causa em algumas pessoas ansiedade, mau humor, falta de energia e tendência para dormir mais que o normal. Por isso muitas pessoas dizem não gostar dessa estação. Na minha opinião é uma das mais bonita. É uma estação que me sinto mais energizada. Eu amo o outono!
Durante algum tempo na minha vida, a minha preferência foi pelas estações mais quentes, floridas e ensolaradas: a primavera e o verão. Mas com o tempo passei a ter outro olhar sobre o outono e o inverno, conseguindo ver e sentir a beleza que essa estação trazia pra minha pessoa.
"Nessa estação, a palavra é plenitude." 
A natureza e as paisagens vão se transformando e assumindo novas cores e tonalidades. Nós remete a uma época de reflexão e de profunda beleza. As paisagens são super inspiradoras com as folhas douradas e céus de cores incríveis - tudo isso traduz muito bem esse momento na vida humana. Cada estação interfere na nossa vida de uma forma direta, o tempo todo. Por isso, o outono pode ser um momento de reflexão em nossa vida. Um momento de recolhimento para recuperar nossas energias. Outono significa amadurecimento e maturidade, quando as frutas caem suculentas e doces no chão e finíssimas sementes, delicadas como teias de aranha, são carregadas pelo vento que vai batendo forte para esperar a estação do renascimento e da renovação.
"As tenras sementes de outono são as sementes do coração e da alma." 
O outono pode ser um ótimo momento para cuidarmos melhor de nós... Assim como as folhas, que secam e caem, também nós devemos praticar o desapego, permitir que antigos pensamentos e atitudes vão embora. O que deve ser descartado, o que realmente é necessário armazenar… 
Desprender-nos de algumas coisas nos torna mais leves e quando estamos mais leves podemos ir mais longe. E, não se desespere com tantas folhas amareladas de sua própria história espalhadas pelo chão, na vida nem tudo são flores, mas, tudo são cores, mesmo que não seja a sua preferida. 
É tempo de deixar morrer o velho para que algo novo possa nascer!

Que você tenha um lindo e aconchegante outono, que possam preencher cada minuto e segundo desta nova estação com muita alegria, amor, fé e paz!
Um grande abraço!
Até a próxima postagem!








É a vida imitando a arte...

17:37:00
Nessas últimas semanas eu lia uma proposta de um novo reality show, com produção russa, que tem chamado muita atenção nas redes sociais, sites e outros veículos de informações. É um polêmico reality show russo, que pretende levar seus participantes ao limite da selvageria humana, permitindo que eles possam lutar roubar, mutilar, estuprar, matar em nome de sua sobrevivência para ganhar um prêmio no valor de US$ 1,6 milhões, algo em torno de 5,5 milhões de reais. O programa foi apelidado pela imprensa russa de "Jogos Vorazes Da Vida Real", uma comparação com o livro de aventura pós-apocalíptico escrito pela norte-americana Suzanne Collins. O Game2: Winter (O Inverno) vai ser um jogo de sobrevivência na floresta russa no qual não há regras, tudo será permitido. Serão 30 competidores – 15 homens e 15 mulheres.

É um programa que será transmitido 24 horas por dia na internet para vários países. O programa promete jogar 30 participantes em uma selva repleta de câmeras na Sibéria, onde tentarão sobreviver por nove meses a ataques de ursos, lobos e temperaturas de até 40 graus negativos. A região é conhecida por ser um dos ambientes mais inóspitos em função das temperaturas negativas. Segundo os responsáveis, todos os participantes receberão treinamento de sobrevivência em floresta, para enfrentar insetos e animais selvagens que existem na região, o que inclui ursos e lobos. Os participantes terão de caçar e colher frutos para se alimentar e armazenar comida para o inverno, quando será necessário pescar em lagos congelado. Só existe uma forma se sair do jogo antes do final: um botão de emergência via satélite. De acordo com o criador, não haverá médicos com os participantes e nem equipe de filmagem. Todas as imagens serão captadas pelas duas mil câmeras fixas no cenário do reality show. Além disso, cada participante terá uma câmera individual com sete horas de autonomia e bateria recarregável. Eles poderão formar times ou permanecer sozinhos durante o jogo.

O idealizador do programa é Yevgeny Pyatkovsky, um milionário excêntrico de 35 anos que investiu milhões no projeto afirma que “vai recusar qualquer reivindicação dos participantes, mesmo que eles sejam mortos ou estrupados”. O simples anúncio das regras já causou furor ao ultrapassar os limites de todos os realitys  shows realizado em todo o mundo. O primeiro sinal disso é que, segundo o criador do programa, cinco países já demonstraram o desejo de transmiti-lo para o público e mais de 60 pessoas já se candidataram para participar dele. Pyatkovsky alega que já foi contatado por uma série de emissoras de televisão para a transmissão de seu reality e que o programa será traduzido simultaneamente em inglês, francês, alemão, espanhol, chinês e árabe. Pessoas do mundo inteiro poderão se inscrever para participar da competição, e os integrantes do reality show serão escolhidos pelos próprios espectadores, através de votação online. Mas ainda existe uma segunda opção: Se alguém for louco o bastante, pode pagar o equivalente a US$ 165 mil e se qualificar sem precisar passar pela etapa de votos. 
  
Todos os participantes terão que assinar um contrato antes do início do jogo, assumindo os riscos de suas escolhas, ciente que estarão sujeitos à aplicação das leis russas durante o programa. As regras também garantem que a polícia é livre para prender qualquer pessoa que cometa algum crime durante o jogo. “Cada concorrente dá o consentimento de que pode ser mutilado e até mesmo morto”. Duas mil câmeras, 900 hectares e 30 vidas. Tudo é permitido: combate, álcool, assassinato, estupro, tabagismo, qualquer coisa... A única exceção é que os potenciais jogadores devem ser maiores de 18 anos e ser “mentalmente sadio”. Caso alguém se machuque, adoeça ou perceba que não é capaz de continuar no jogo, este será eliminado para sempre, o helicóptero resgatará a pessoa e levará aos médicos. Mesmo de helicóptero, levará cerca de meia hora para chegar ao local do reality show. isso significa que o participante pode até perder a vida ante de ser socorrido, caso seu estado seja grave.  Em entrevista ao jornal Siberian Times, Pyatkovsky afirma que seu programa não se responsabilizará por aquilo que acontecer de mal aos aventureiros. 

Cada participante poderá levar cerca de 100 kg de equipamentos, o uso de armas está proibido, no entanto, será permitido utilizar facas. Além disso, a cada semana, os sobreviventes poderão solicitar algum item, e caberá aos telespectadores doar dinheiro no site da competição, para que o item em questão seja comprado e entregue pela produção do programa. O local das gravações do reality show fica na região de Novosibirsk, na Sibéria, onde as temperaturas podem variar de 35 graus no verão a 40 negativos no inverno. Aqueles que sobreviverem por nove meses dividirão o prêmio. O programa tem duração de nove meses, e a estreia está prevista para 1º de julho de 2017 até o dia 1º de abril de 2018. 

A frase de Oscar Wilde “a vida imita a arte mais do que a arte imita a vida” nunca fez tanto sentido nos últimos tempos. Isso parece até mentira, ou melhor, pura ficção, não é mesmo?  Muitos diriam que sim. O ser humano se capacita a qualquer desafio que em troca ganhe dinheiro e fama, mesmo sabendo que sua vida pode correr um grande perigo. A vida humana tem em si mesma um valor inestimável, mas infelizmente a maioria das pessoas não consegue reconhecê-lo.


O mundo me parece doente... Salve- se, quem puder! As vezes eu penso que eu não sou daqui. Ainda acredito no ser humano, no poder do amor, em sentimentos sinceros, em acolhimento verdadeiro, em guarida afetiva. Não posso crer que gente do bem é espécie em extinção. 
São várias perguntas que surgem depois dessa notícia: Que mente é capaz de criar e aceitar que um programa desses vá ao ar, ultrapassando os limites entre a realidade e a ficção em nome da audiência? Até que ponto vale participar de um programa como esse para virar uma celebridade? E, por fim, vale também questionar: será que programas assim são o reflexo dos tempos em que vivemos em que há um desprezo total pela valorização da vida humana em função do lucro e do entretenimento? Fica a reflexão.

Um abraço!
Até a próxima postagem!

Com que frequência você toma banho?

21:50:00
Essa semana lendo algumas pesquisas, uma dela me chamou bastante atenção sobre alguns pesquisadores que acreditam que tomar muito banho pode danificar algo chamado microbiome humano, que é uma coleção de micróbios, bactérias e vírus que vivem dentro e sobre nossos corpos. Os cientistas estão começando a se perguntar se tomar banho muitas vezes está fazendo nossos sistemas imunológicos mais mal do que bem...
Nada mais relaxante do que tomar um banho depois de um dia cansativo com esse calor infernal. Contudo, este simples hábito pode comprometer a saúde e a viscosidade da sua pele. Eu, particularmente não sei se conseguiria ficar sem banho pelo menos um dia. Dizem que um bom banho lava o corpo e a alma, leva direto para o ralo todo o stress do dia a dia, a dor no corpo e o cansaço. Há quem prefira fazê-lo de manhã para despertar ou à noite para ir mais relaxado para a cama. Mas, a ciência sugere que tanto faz desde que não o faça todos os dias. Um truque é entrar rapidamente no chuveiro para lavar apenas o essencial e assim preservar a oleosidade do restante do corpo.

Isso parece loucura com tanta poluição e o calor que faz no nosso País, mais creio que essas pesquisas pode ser verdadeiras, e que tomar banho demais é prejudicial à saúde. Eu assisto alguns programas e documentários, que ensina alguns truques de sobrevivência. E a primeira coisa que eles fazem é se lambuzar de terra, de barro, carvão, ou até esfregar algum tipo de folhagem em alguma parte do corpo para proteger a pele. Dizem que é a melhor proteção, principalmente se estiver na selva.

Um estudo sobre os moradores da vila Yanomami na Amazônia, que ainda não tinha contato com pessoas ocidentais, descobriu que eles possuíam "microbiome com a maior diversidade de bactérias e funções genéticas já relatadas em um grupo humano". E apesar de não ter tido contato com antibióticos como os conhecemos nos países desenvolvidos, as pessoas carregavam uma bactéria que tinha resistência aos antibióticos.
 Assim, o estudo concluiu que "a ocidentalização afeta significativamente a diversidade do microbioma humano".
Uma curiosidade: Dave Whitlock, engenheiro químico e MIT grad, jurou por este conceito e é tão dedicado à ideia de que ele não toma banho há 12 anos.
Sua empresa AOBiome, que visa "reincorporar [bactérias amônia oxidantes] de AOB no microbioma humano moderno para fins de movimentação de pessoas para um estado mais saúde [y]",  disse Mail Online : "higiene moderna tem empobrecido seletivamente o equilíbrio natural do o microbioma da pele particularmente afetando AOB. "Ao restaurar os níveis adequados de AOB, acreditamos que uma série de condições de saúde humana poderiam ser impactadas". 

Então, em outras palavras, talvez a sujeira que temos lavado no chuveiro pode estar nos protegendo de doenças.

Os especialistas que defendem que tomar banho todos os dias faz mal à saúde explicam que ao fazê-lo está a interromper os processos naturais da pele, cabelo e unhas. A nossa pele tem métodos próprios para manter-se limpa e quando a lavamos de mais, na realidade não estamos a ajudar, está eliminando todas as bactérias que protege sua pele, até as boas. O nosso organismo conta com a ajuda de uma série de bactérias que se encarregam de manter a pele saudável atuando como um escudo contra os germes e as bactérias más protege-nos ainda das toxinas de químicos como os sabonetes, perfumes, shampoo e restantes produtos de cuidados pessoais. De acordo com o Centro de Ciência Genética da Universidade de Utah, "perturbar nossos ecostystems microbianos podem causar doença". O novo estudo  publicado pela ciência avança descobriu que lavar demasiado pode danificar esses micro-organismos que nos protegem.

Então a dica é: Se não conseguir ficar sem tomar banho todos os dias, que seja breve e faça com água morna ou fria. A água quente do banho pode fazer com que a pele escame e fique ressecada eliminado os óleos naturais da pele, que são imprescindíveis para que se mantenha hidratada, suave e saudável, e que não têm tempo de se regenerar se tomar banho diariamente, além de deixar as unhas quebradiças e finas. A temperatura da água pode ser uma grande vilã para a beleza da cútis. Quando as unhas não estão saudáveis absorvem a água do banho e demoram a secar, perdendo pelo caminho as suas propriedades. Especialista ainda dá outra dica a quem não consegue ficar sem, pelo menos, dois banhos por dia. "O sabonete tem de ser usada em todo o corpo uma única vez. No segundo banho, deve-se usá-lo apenas nas axilas, no genital e nos pés”.

 Mas como não tomar banho todos os dias? É uma decisão difícil. 

A pergunta sobre a frequência com que devemos tomar banho tem várias respostas, mas saiba que uma delas não é “diariamente”. Então, fica uma dica, quando bater aquela preguiça de entrar no chuveiro saiba que os especialistas apontam que não há problema nenhum em deixar de tomar banho uma vez ou outra. Mais não esqueça que as partes íntima tem que ser cuidadas e lavada todos os dias.

Um abraço!
Até a próxima postagem!


Enfim minha primeira postagem de 2017

12:15:00
Bom dia, Boa tarde, Boa noite! 
Dependendo do horário que por aqui passar, receba meu abraço!
Enfim minha primeira postagem de 2017. 
Janeiro parece mais ano que mês, um mês que carrega nas costas um ano inteiro... 
Então, que leve o que não nos serve mais, e que traga tudo o que nos encha de paz.
Você já deve ter percebido que fiz uma mudança no nome e na cor do blog. Embora eu gostar de cores mais escuras, dessa vez optei pelo branco. Já usei várias cores durante esse tempo de blog, menos ele todo branco. Espero que o branco me traga muitas alegrias e inspiração para a escrita nesse novo ano, muitas surpresas risonhas no caminho. Quanto ao nome "Escrevinhados da Vida" era o verdadeiro nome desse blog quando abri alguns anos atrás, que logo em seguida passou para "Refletindo com a Smareis". Então, só voltei como era antes... O resto continua como sempre foi. E assim,vida que segue.

Hoje gostaria de falar sobre uma bonita história de amor que ficou mundialmente conhecida através de Jornais, Revista, TV e Internet. Um caso de amor incondicional, de um amor verdadeiro que ultrapassa tudo... Confesso que lágrimas brotaram nós meus olhos, ao tomar conhecimento dessa história alguns anos atrás. Hoje estava passeando pelo youtube vendo alguns vídeos, e de repente a música “What Are Words” estava ali diante dos meus olhos. Ao ouvir a música lembrei-me da linda história de amor que envolvia essa música, e resolvi fazer essa postagem sobre esse caso.




A história de Chris Medina ficou conhecida mundialmente quando ele participou de um programa de talentos. “American Idol.” Mas para entender, vou voltar um pouco na história… Chris e Juliana, era um casal muito feliz. E para surpresa de sua namorada ele foi até o trabalho de Juliana – sem ela saber – e, na frente de todos os colegas do trabalho dela, ele a pediu em casamento. Ela, muito feliz, aceitou, e então eles marcaram uma data aproximadamente dois anos. Faltando dois meses para o casamento foi quando uma tragédia aconteceu. 02 de outubro de 2009.Ao voltar para casa do trabalho, o carro de Juliana foi atingido por um caminhão. Ela sofreu uma grave fratura no crânio que a deixou desfigurada e quase totalmente paralisada. Ela quase não sobreviveu. Com o casamento marcado, esse acidente mudou o rumo da história. Juliana ficou em coma por meses e meses.   Desenganada pelos médicos que diziam que ela não voltaria do coma, Chris acreditava cem por cento em sua recuperação.  Em 2011 Chris participou no "American Idol", versão americana do programa "Ídolos". Durante uma audição, o jovem Chris cantou espetacularmente a música "Breakeven", de The Script. 




No entanto, a sua atuação não foi o que mais surpreendeu e emocionou o místico líder dos Aerosmith, Steven Tyler, membro do júri, mas sim a história de vida de Medina e da sua noiva, Juliana Ramos, "Julie". 

Foto da internet
A emoção tomou conta dos jurados quando Chris entra com a Juliana empurrando sua cadeira de roda. Todos os participantes se emocionaram com a história do candidato e torceram para que Juliana melhorasse. Tanto que, durante as gravações, o casal recebeu U$ 29 mil em doações para ajudar com o tratamento, incluindo uma van de acesso a deficientes. Infelizmente Chris foi eliminado com música "Breakeven", de The Script. 
Os jurados ficaram emocionados, mas disseram que precisavam avaliar além da história.
Ele foi eliminado, mas, devido à sua bela voz e seu talento não desistiu de seu sonho e escreveu uma música incrível especialmente para Juliana... "What are the Words". A música retrata o verdadeiro amor que Chris sente por Julie, e foi um enorme sucesso não só no país de origem, mas também na Noruega (onde ganhou particular foco por Chris ter cantado no funeral de uma das vítimas do massacre de Uta), tendo estado no topo dos dois países durante semanas consecutivas...  Veja o vídeo! Uma linda música.

Obrigada por mais um ano!

06:37:00
Mais um ano chegando ao fim, sou grata e feliz por ter vivido mais este ano, e por ter tido a oportunidade de aprender, e crescer mesmo diante de tantos percalços que tive que ultrapassar. Mais uma vez, o espírito de Natal chega para suavizar os nossos dias, e trazer brilho e alegria para as nossas vidas. O meu pedido especial para o próximo ano que se inicia, é que a energia e as boas vibrações encham os nossos corações com o amor e permaneçam sempre em nossas vidas. 
Obrigada a você que esteve comigo durante esse ano de 2016. Que no próximo ano possamos estar novamente juntos. Que Deus nos presenteie com o discernimento pra que possamos deixar na história deste ano que passou o que deve ficar, e levar para o próximo ano que deve continuar a escrever as nossas linhas.
Que neste Natal o amor de Deus brote ainda mais em nossos corações, e que todos os homens possam provar de seus frutos. A única época que conheço, em que homens e mulheres parecem, de comum acordo, abrir livremente seus corações. Espalhe sorrisos, ofereça abraços e faça com que a luz desta época brilhe ainda mais forte de esperança e bondade! 
Desejo um Feliz Natal, e um Ano Novo pleno de realizações pra você e os teus. Que receba muito amor, carinho e atenção, e que esses sejam seus melhores presentes deste ano. Muito sucesso, paz, amor e saúde!

Um forte abraço, e um beijo no coração!
Até a próxima postagem!

Histórias e Amores...

A literatura é cheia de histórias românticas e inesquecíveis. Quem nunca torceu por um final feliz enquanto lia um romance, ou, ao assistir um filme?  Mas nem todas histórias de amor terminam com “e viveram felizes para sempre”.  

Romeu e Julieta - Um amor trágico entre duas famílias inimigas.

Provavelmente a história de amor mais triste de sempre, Romeu e Julieta de William Shakespeare, conta a história de dois adolescentes de famílias inimigas, que se apaixonam à primeira vista e se casam secretamente. Para conseguirem estar junta, Julieta finge a própria morte, mas a falta de comunicação entre os dois jovens apaixonados trará consequências trágicas para os dois jovens apaixonados. Romeu não sabe que Julieta está só fingindo que está morta e se mata ao lado do corpo da sua amada. Esta, ao acordar, vê o seu amor morto do seu lado e se mata também. Bem triste, não acha?
A mensagem desta obra? Shakespeare mostra que o ódio entre as duas famílias apenas lhes trouxe sofrimento.


O morro dos ventos uivantes - A luta entre amor e vingança.

Na obra imortal de Emily Brontë, Cathy e Heathcliff, apesar do amor que os une, não podem ficar juntos devido à condição social de Heathcliff, criado da família. Este, após se tornar rico, em vez de lutar pelo amor de Cathy, planeja uma terrível vingança contra ela. Antes de Heathcliff poder se vingar, Cathy morre ao dar à luz o filho do homem com quem acabou por casar. Heathcliff, arrependido, leva uma vida triste e solitária e, quando morre, é finalmente enterrado junto do seu amor, Cathy.
O que esta história nos diz? A vingança não traz felicidade e a vida é curta demais para viver com rancor. Nada de sentimentos maus, se você ama alguém, lute por essa pessoa!


Anna Karenina - Uma mulher atormentada pelo amor e ciúme.

Anna Karenina, ou Ana Karênina, em algumas traduções, ou Anna Kariênina, conforme a edição mais recente em língua portuguesa, é a personagem principal da obra com o mesmo nome, de Tolstoi. Casada com um político russo e apesar de ter tudo na sua vida, sente-se vazia e encontra o verdadeiro amor com o Conde Vronsky, com quem tem um caso. O casal apaixonado foge, mas Anna suspeita que o seu novo amor a trai e se torna cada vez mais paranoica. Anna Karenina fica doente e acaba por morrer, sem ter sido feliz com o homem com quem fugiu.

O poder da música

15:26:00
 Rob Hefferan
Com essa correria no dia-a-dia, muitas vezes a pessoa nem consegue tirar algumas horas para ouvir uma música que tanto lhe faz bem... Cantar pode até não assustar os males, como anuncia o ditado popular, mas a utilização de sons, ritmos, compassos e melodias ajudam a restituírem a saúde de muitos pacientes, isso é o que garantem médicos das mais diferentes especialidades, que utilizam a “musicoterapia” como recurso terapêutico no tratamento multidisciplinar de inúmeras doenças. A música age diretamente ao sistema límbico do cérebro (região responsável pelas emoções, pela motivação e pela afetividade), contribuindo para a socialização e até mesmo aumentando a produção de endorfina. Pode ser usada principalmente no combate à depressão, ao estresse, à ansiedade; no alívio dos sintomas de doenças como hipertensão dores crônicas, e tantas outras doenças. Com o mundo cada vez mais barulhento, elas se tornam cada vez mais necessárias, até porque, além de relaxar, alegrar e trazer à tona lembranças e saudades, a música transforma completamente o estado emocional. A meu ver um mundo sem canções com certeza seria algo sem graça, pois, as melodias e harmonias fazem parte desse nosso universo e parte dos nossos momentos vividos. Eu não saberia viver sem a música. Cada momento especial de minha vida eu monto uma trilha sonora. Sou bem eclética em relação a estilo musical. Às vezes você começa ouvir um acorde e em poucos segundos é tomado por emoções que acalmam, fazem você atravessar no tempo e relaxar. Outras vezes dá vontade de dançar, cantar. Quem nunca sentiu mais contente, depois que ouviu sua música preferida, ou ainda colocou uma musica calma só para relaxar? Os Acordem aliviam as dores, ao atingir o sistema nervoso, por meio da produção equilibrada de substâncias químicas (os chamados neurotransmissores) provoca o alívio da dor. 

Segundo pesquisadores, a música traz resultados surpreendentes ao nosso corpo e mente. A técnica usada é tão eficiente que, ao reduzir a dor e a ansiedade, reduz-se também o consumo de analgésicos e sedativos. O repertório para ser usado no tratamento pode ser variado, indo do rock ao jazz, sertanejo ou MPB, samba pagode. As músicas são escolhidas pelo paciente e vão depender do seu gosto, cada paciente tem seu ritmo preferido para relaxar, animar, e ajudar na concentração. Muitas canções, através de suas palavras e notas musicais remetem a uma sensação de paz e felicidade transportando para um estado até mesmo de graça.
Não é de hoje que o homem descobriu que a música faz bem para a sua saúde. Desde a Grécia antiga já havia estudos sobre isso. O filósofo Aristóteles, no século V a.C, percebeu que as canções causavam uma influência positiva sobre o corpo humano e passou a utilizá-las para ajudar pessoas que sofriam com problemas psicológicos. Conforme pesquisas, em 1500 a.C, Papiros de Kahun, já sabia que a música trazia benefícios a mulheres grávidas e passou a usufruir dela, para ajudar durante a gestação. Mas, foi somente após a primeira guerra mundial, que as melodias passaram a serem utilizadas em hospitais como terapia para veteranos de batalhas. A partir de então, essa ciência não parou de evoluir. Respeitando o gosto de cada um e não abusando da altura do som, a música só tende a lhe te fazer o bem.