Tem dias que a gente precisa se carregar no colo

14:01:00


Dias difíceis não são privilégio de uns ou de outros. Dias difíceis são altamente democráticos; atingem os fortes, os fracos, os crentes, os céticos, os empedernidos e até (pasmem!), os apaixonados. Há dias em que temos a clara sensação de termos passado por uma “máquina desorganizadora da vida”, enquanto dormíamos inocentemente. Nesses dias, acordar já é um desafio à coragem. A cama parece ter desenvolvido uma espécie de atração fatal sobre a nossa incauta pessoa. Ao abrir os olhos, ficamos tentados a fechá-los novamente por tempo indeterminado. Mas, o que nunca podemos perder de vista é que os dias difíceis (por mais insanos que sejam), assim como os dias maravilhosos e inesquecíveis, duram as mesmíssimas 24 horas. Uma hora ele vai acabar!

Fazemos parte de uma parcela histórica da humanidade que assiste ao mundo transformar-se a cada minuto. Caso sejamos um tantinho distraídos demais, corremos o risco de perdermos a capacidade de entender o processo. Tudo é muito rápido, muito abrangente, muito impactante e acontece ao mesmo tempo. Por outro lado, é tanta informação a nos fazer de alvo que, caso tomemos a perigosa decisão de nos mantermos “antenados” a tudo, corremos o sério risco de enlouquecer completamente, sem remédio.

A loucura do mundo atual é caracterizada por uma série de eventos, aos quais nos submetemos quais cobaias voluntárias. Aceitamos, com um sorriso anestesiado na boca, rotinas de trabalho que beiram a escravidão. Oferecemo-nos para bater metas, atingir objetivos brilhantes e quebrar recordes de eficiência, em troca de um estúpido e perecível reconhecimento que dura apenas alguns minutos. Passado o encantamento do sucesso, damos de cara com novas metas, objetivos e recordes a serem quebrados.

O sucesso é uma droga poderosa para nos envenenar aos poucos. Basta um olhar atento para observar o quanto o mundo anda abarrotado de gente especializada; gente que ostenta títulos de mestrados, doutorados e pós-doutorados com a mesma vaidade ingênua com que um garoto de 5 anos exibe um álbum de figurinhas completo. Os títulos, acabam servindo apenas como uma espécie de escudo para proteger o sujeito de ser indagado, questionado ou tratado com os mesmos pesos e medidas a que estão submetidos os pobres mortais.

Ora, de nada adianta empanturrar-se de certificados acadêmicos e passar a vida com a cabeça enterrada em algum buraco interno ou externo, qual uma réplica malfeita de avestruz. A dura verdade é que esse mundo aqui anda carente ao extremo de humanidade. E, infelizmente, essa é uma virtude e uma habilidade que não se adquire apenas em universidades, sejam elas prestigiadas ou de qualidade duvidosa. Aprendemos lições de humanidade por meio de atitudes que exigem intimidade, cuja força ultrapassa em quilômetros o cauteloso aperto de mãos.

Estamos desenvolvendo uma espécie de criminalização do contato. Parece que vivemos imersos em bolhas muito eficientes para nos proteger do contato. É uma tristeza isso, mas viemos trilhando um processo de especialização na habilidade de nos blindar contra a possibilidade de falhar, de querer investir em algo que não traga lucro financeiro, de empenharmos nosso tempo em ocupações que gerem oportunidades de inclusão. Queremos desesperadamente adquirir, a qualquer custo, uma idiota etiqueta de “exclusividade”! Que diabo é isso? Em sua crueza simplista, o dicionário explica – “exclusivo”: adjetivo masculino; que exclui, que elimina, que tem poder para excluir.

É isso que andamos perseguindo? E se é… Aonde essa pretensa aspiração há de nos levar? De repente, me ocorre que são escolhas infinitamente equivocadas essas que temos feito. De repente, me arrisco a tentar lembrar qual foi a última vez que dediquei a mim mesma alguma atenção afetiva. E, antes que alguém se levante com ares indignados para bradar que esse texto tem, afinal de contas, a premissa de aconselhar o egoísmo, esclareço. Dedicar atenção afetiva a si mesmo não quer dizer comprar mais um par de sapatos para a já gorda coleção em curso; nem tirar um dia inteiro para sessões de massagem ou coisa que o valha; tampouco tem a ver com presentear-se com uma viagem dos sonhos paga em doze vezes no cartão de crédito. Nada disso!

Dedicar atenção afetiva a si mesmo é assumir o risco de olhar-se, sem a casca de adequação social que lutamos tanto para adquirir. O afeto que podemos e precisamos nos ofertar é aquela capacidade perdida, de entender que joelhos ralados não duram para sempre; que ter medo é um direito humano, absolutamente necessário; que, caso venhamos a falhar, temos o dever de procurar aprender com a falha. Por tudo isso, digo “Tem dias que a gente precisa se carregar no colo”, para irmos curando aos poucos as dores de viver. E, assim, ao reaprendermos a nos amar, apesar de nossa imperfeição, nos tornamos aptos a abrir os braços ao outro que, na mesma medida cresceu acreditando que precisar de colo é sinônimo de incompetência. Incompetência é não ser capaz de oferecê-lo! 

Texto da Ana Macarini.

Até a próxima postagem!
Um abraço, e um sorriso!

 

"Saudades, saudades, saudades, essa é a palavra exata para definir o que foi que senti durante esse tempo sem postar. Resolvi fazer uma pequena pausa no final de 2018, e quando percebi 2019 já tinha começado. Como tempo passa rápido?... Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu. Que nosso ano seja muito abençoado. Obrigada a todos que me enviaram e-mails, e quem esteve por aqui comentando mesmo sem atualização. Vida que segue, e vou fazer o possível pra postar com mais frequência esse ano. Estarei retribuindo com o mesmo carinho a todos que estiveram por aqui. Ah pessoal, se você gosta de participar de grupos de frases e mensagens me fala. Temos um grupinho de frases e mensagens pelo watts.
Enfim, estamos de volta! Ótima semana a todos. Muitos sorrisos e beijos no coração.💜💙💗🌻💐

Postagens Passada

85 comentários

  1. Smareis voltou! Que bom te-la por aqui mais uma vez, minha tão querida amiga.Sua postagem vem de encontro a mim, assim como de encontro a outras tantas pessoas, que a lerão e meditarão sobre as sabias e tão bem situadas palavras. A vida anda muito dura, vice! Tão dura, que as vezes vem a culpa por termos dedicado a nós mesmos, alguma atenção especial. O mundo parece ter virado as avessas , com tanta informação e tecnologia, "a nos facilitar a vida". É cada um por si e Deus para todos...Precisamos reaprender aquele verdadeiro amor e amizade, que ao meu ver ficou lá atrás , no tempo. Saudade de você por aqui, vice! Um grande beijo acompanhado de um apertado abraço. Feliz semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo carinho meu amigo queridão.
      Estava com muita saudades vice!
      Boa semana e uma abração daquele de urso.
      Beijos!

      Excluir
  2. Boa noite de paz e Amor, querida amiga Smareis!
    Não sabe como me emocionei ao ler sua postagem, querida.
    Um verdaeiro post acalentador para mim neste dia onde senti a cabeça pesar um pouco e acordei com lágrimas a rolar na face, no meio da tardinha; creio ser algum pressentimento a um filho que, pelo cargo que ocupa, está sempe em perigo... mãe sabe das coisas...
    Entretanto, para dizer-lhe que hoje preciso de colinho sim, do seu, do amado, do meu e de quem passar por mim...
    Vamos nos dando colinho e recebendo, com graticão, aos que nos acarinham à alma com intensidade.
    Tem tanta csoia linda aqui em sua postagem que valeu mesmo esperar tanto tempo sem seus belíssimos escritos, amiga.
    A começar pelo vídeo musical, que belo! Amo ouvir esta música assim interpretada, super romântica e delicada, como gosto tanto.
    Depois, fui lendo, avidamente, cada parágrfo absorvendo tudinho... de que adianta ser doutor em algo se não tiramos as sandálias e caminhamos descalços na areia, deixamos a água do mar beijar nossos pés, a sombra das castanheiras nos cobrir e refrescar, o horizonte que temos á vista nos invadir à alma com toda beleza e esplendor? Ah! Não adianta nada os diplomas e conhecimentos cada vez mais científicos se não temos Amor próprio lutando por nossa felicidade e dando tudo de melhor a quem amamos?!
    Querida, que bela postagem para inaugurar o seu 2019 no blog!
    Levantou-me ainda mais de um dia mais moroso apesar de ter tido um fim de semna super feliz e abençoado.
    Como você disse: atinge a todos, sem distinção e ainda bem!
    Seja muito feliz e abençoada!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha amiga querida Rosélia, você nem sabe quantas saudades senti. Às vezes é necessário fazer uma pausa. Obrigada pelas palavras carinhosas que sempre deixa nos comentários.
      Esquecem um pouco esses pressentimentos minha amiga, pensa positivo, e deixa nas mãos Deus, ele cuida e protege. Mãe sofre muito, meu Deus! Só quem é mãe sabe dessa força interior que explode para fora com tanta intensidade de amor em direção ao filho. Não importa a idade, essa proteção sempre vai existir no coração das mães.
      Minha querida, obrigada pela presença aqui no blog enquanto estive ausente. Você é muito querida por mim.
      Que Deus abençoe grandemente sua vida.
      Uma boa semana, e um excelente mês de maio.
      Um beijo no coração, e um grande abraço.

      Excluir

    2. Amiga, tem um mimo floral e um pensamento para Voce aqui:

      http://espiritual-amizade.blogspot.com/2019/07/o-balsamo-da-amizade-fiel.html

      Tenha um dia de Domingo feliz!
      Bjm carinhoso e ftaterno de paz e bem

      Excluir
  3. Voltou e voltou em grande... Sorrsssss...
    Gostei muito de a encontrar no cimo da minha lista de afinidades.
    Precisamente agora que eu entrei em recesso, para me carregr ao colo...
    O texto de Ana Macarini é excelente, fruto da observação de uma perita em psicologia.
    Algumas das questões que indicou são as causas do meu afastamento... Urge-me refletir.
    Seja bem regressada... Desejo~lhe muitos bons momentos e alegrias nesta atividade blogueira,
    Beijos
    ~~~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Majo, desejo tudo de bom pra você minha querida. As vezes é necessário dar uma pausa para retomar as forças, encher os pulmões e o peito de coragem. É tipo um tchau, vou ali em outra sintonia encontrar comigo a sós e então volto com respostas e planos e inspiração renovadas.
      Bom descanso, e uma boa semana. Um excelente mês.
      Um beijo no coração!

      Excluir
  4. Mas que bom te ver! E voltas trazendo um texto que muito fala e faz refletir! Gostei! V ale pensar! Bjs e tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigda Chica, muito bom te ver também.
      Uma ótima semana, e um excelente mês.
      Tudo de bom pra você.
      Beijos!

      Excluir
  5. Que bom querida Smareis vê-la de volta e com um belo texto duro e crítico da máquina de desconstrução a que nos submetemos quase que inocentemente. É certo que cavamos buracos e neles nos mergulhamos muitas vezes e o mundo passa ao largo amiga. É como aquela canção, que diz que alguma coisa acontece no meu coração, mesmo que não cruzemos a tal avenida, pois nossos olhos estão fixos numa telinha e o mundo externo perdeu o sentido. Resgatar o olhar para os lados, abrigar a solidariedade, acordar com o objetivo claro de participar da renovação do homem novo, mas com a sua essência a qual foi concebido. Um texto para olhar para dentro e acordar este ser, que pode e deve ser humano.
    Belíssima partilha amiga e que possa ficar entre nós, pois tem muito a nos ofertar.
    Uma semana maravilhosa e que Maio seja de prazer,alegrias e renovação da esperança e do ânimo.
    Beijo amiga.
    Seja bem vinda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada amigo Toninho pelo comentário sempre tão atilado. Esse texto é um soco no estômago pra que a gente possa acordar pra muitas coisas que nos cega... Feliz em te receber aqui amigo.
      Desejo um ótimo mês, e uma excelente semana.
      Beijos!

      Excluir
  6. Se não gostarmos de nós próprios corremos o sério risco de mais ninguém gostar.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Pedro, esse texto dá uma sacudida na gente.
      Boa semana e um ótimo mês.
      Beijos!

      Excluir
  7. ¡Hola Smareis!

    ¡Totalmente de acuerdo con lo que explica este precioso texto! Los títulos no sirven de nada si luego practicamos otras cosas.
    La vida es la mejor universidad si sabemos aprender todo lo que nos enseña, se aprende tanto de los fracasos como de los triunfos, la vida nos enseña a ser humanos generosos y a respetar para ser respetados.

    Pero no todos aprenden o no quieren aprender, ya sabes, en la viña del Señor hay de todo y desgraciadamente, las malas hiervas crecen mucho. Cuidémonos de ellas. Ha sido un inmenso placer pasar a leerte.

    Te dejo un beso y mi inmensa gratitud y estima.
    Se muy, muy feliz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hola Marina!
      Desgraciadamente lo que el ser humano esta necesitando, no se aprende en facultades.
      Buena semana mi amiga.
      Un beso.

      Excluir
  8. Querida Smareis vez por outra precisamos de uma ´pausa. Sentimos Saudades !...Bom estar de volta.

    A vida é ,assim, mas precisamos vivê-la gostando de nós para podermos distribuir o nosso amor fraternalmente. beijos.
    Élys

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Élys, também senti saudades amigo.
      Boa semana pra você.
      Bjs!

      Excluir
  9. Que bom que está de volta, Smareis!!
    E voltou brilhando com um texto maravilhoso e essa canção linda que conversa com a alma da gente!
    Se não prestarmos atenção, passamos a vida correndo atrás do rabo e pior, com a sensação de que tem uma pulga nele e temos que pegá-la.
    Que loucura mental o futuro nos trouxe, é preciso cuidar da dela, nos darmos colo, ou não aguentamos.
    Amei sua volta, obrigada e parabéns pelo texto maravilhoso!!
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chega uma hora que é necessário fazer uma pausa pra colocar as peças no lugar. O mais dificil é voltar. A gente vai adiando, adiando e quando vê ja se passaram meses. A saudade sempre dá um jeito de trazer a gente de volta.
      Então Dalva, O excesso de informações, e as novas tecnologias,tornam os indivíduos escravos da própria vida, isso leva a um desgaste físico e mental que chega uma hora não aguenta mesmo.
      Boa semana e um ótimo mês de maio.

      Abraços!

      Excluir
  10. Smareis, só agora percebi que o primeiro texto não é seu, mas tá valendo, agradeço pelo compartilhamento, tão essencial para a reflexão, postou porque a tocou em sua sensibilidade.
    AS vezes tenho até vontade de parar de comentar porque meu cérebro não tem colaborado...as vezes o entendimento fica comprometido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe, eu tinha escrito um texto, mas salvei pra publicar em outra ocasião. Esse texto merece ser compartilhado, e resolvi publicar no blog. Sou fá da autora, leio tudo que ela escreve.
      Beijos!

      Excluir
    2. Fui espiar os textos dela, adorei, obrigada, Smareis, bjs!

      Excluir
    3. Acho que já todos os escritos dela Dalva. Muito bom mesmo.Bjs!

      Excluir
  11. Antes de mais, obrigada por ter voltado. Tinha saudades deste cantinho.
    Gostei imenso do texto. Um verdadeiro tratado sobre relações humanas na vertente connosco e com os outros.
    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Elvira!
      Uma boa semana, e um excelente mês.
      Abração.

      Excluir
  12. Smareis, bem vinda de volta e logo com este fantástico texto.
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Nina!
      Otima semana e um excelente mês.
      Beijo!

      Excluir
  13. Smareis, seja bem vinda,
    ao seu cantinho, cara amiga
    o destino é que determina,
    no mundo, de cada um a sua!

    A dor dói a quem no corpo sente,
    dias difíceis são más de passar
    por estar de volta estou contente
    que tenha vindo para continuar!

    Continuação de boa semana cara amiga Smareis. Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Edu, gostei do poema.
      Boa semana e um excelente mês.
      Um abraço!

      Excluir
  14. Boa tarde, Smareis.
    O seu texto é belíssimo, contundente e traz à luz facetas do cotidiano que remetem a profundas reflexões, afinal, as coisas certas e erradas acontecem continuamente pelo mundo afora e, queiramos ou não, fazemos parte do mesmo domínio.
    Aplausos, amiga, e um terno abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite Antenor!
      Obrigada amigo.
      Boa semana e um excelente mês.
      Abraço!

      Excluir
  15. Voltou com uma maravilhosa postagem!
    Gostei muito.
    Bjs. Uma excelente semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Amélia!
      Boa semana, e um excelente mês.
      Beijos!

      Excluir
  16. É bom ter-te de volta, já tinha saudades destes textos!

    Bjxxx
    Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Teresa! Boa semana, e um excelente mês.
      Bjs!

      Excluir
  17. Sejas muito bem-vinda, minha querida amiga de há tanto tempo ! Significa que não vai ser o tempo que nos vai vencer . Sim a nossa longa amizade .
    Ainda bem que vieste . Tenho andado menos assídua por questões de saúde e porque vai sair um livro bastante grande
    Quanto ao texto , podia ser teu . Aliás , pensei que fosse teu . É o retrato do teu pensamento oportuno , sempre com uma filosofia de vida com que é costume brindar- nos .
    Pensei que fosse só comigo esta “ morrinha “ sonolenta , num convite a fuga com a realidade que nos cerca e nos apavora . Os valores estão invertidos . O que está na moda é ser alternativo . Resta- nos olhar para as nossas recordações e comparar com os gostos de hoje . Mas nada de baixar os braços , querida Smareis . Que sabe o que quer , segue o caminho por onde chegou até aqui . E que venha outro amigo também.
    Terno e grande abraço para ti , Kirida ! ❤️

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida amiga Manuela, quanto tempo, em? Muitas saudades de ti, e saudades daquele cheirinho de delicia do seu blog. Fico muito feliz em saber que vai sair um livro. Deve ser uma obra de arte que está nascendo desse projeto. Eu quero adquirir um... Fala-me depois onde, e como encontrar seu livro. Obrigada minha querida, pelo carinho e amizade de sempre. Desejo muito sucesso nesse teu projeto, e que Deus abençoe sua vida grandemente.
      Continuação de uma boa semana, e um excelente mês de maio.
      Um beijo e grande abraço.

      Excluir
  18. Hello, I am so glad to see your post and read these wise words. Enjoy your day and week ahead!

    ResponderExcluir
  19. Bom dia Smareis! Há uma grande e triste verdade em tudo neste texto. E o pior, é que nossa própria vaidade forma a teia para este sofrimento vivenciado...tentamos açambarcar trabalho além dos nossos limites pelos elogios e reconhecimento (vaidade); nos melindramos com críticas, mesmo as mais construtivas e úteis (vaidade); temos que nos conectar a todo o momento e postar absolutamente tudo o que fazemos em nossas redes sociais (vaidade). E por aí vai...a faxina precisa ser feita de dentro para fora, ou então estaremos sempre reféns do mundo. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia amigos!
      Você disse a palavra certa: Vaidade. Veneno da alma, vaidade humana, isso não passa de máscaras para seu veneno. Egoístas, incapazes de olhar para o umbigo do seu próximo. Não pensam em nada, somente no meu, meu e meu... A vaidade profissional, assim como a pessoal, só eleva a condição de imperfeição da pessoa. Porém, não é tão fácil de tirar do caminho, porque ela costuma sustentar um profundo complexo de inferioridade, se sente vazio, sem valor. Só mesmo uma limpeza de dentro pra fora.
      Obrigada amigos.
      Continuação de boa semana.
      Abraços!

      Excluir
  20. Um bom regresso é o que desejo.
    Também eu tenho estado ausente e aos poucos regressando

    PS - Lamento a forçada ausência, aos poucos vou tentando retomar e chegar aos blogues que sigo.
    😉 Abraço

    Olhar D'Ouro - bLoG
    Olhar D'Ouro - fAcEbOOk
    Olhar D'Ouro – yOutUbE * Visitem & subcrevam

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Rui,as vezes é necessário uma pausa. Logo tudo volta ao normal!
      Abraço!

      Excluir
  21. Sempre temos a impressão que os dias felizes passam mais rápido, enquanto os tristes parecem ter mais de 24h. Só que tudo passa no mesmo tempo o que muda é forma como percebemos isso ❤
    www.blogsereiando.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você, e isso mesmo que acontece.
      Obrigada pela presença, gostei muito.
      Abraço!

      Excluir
  22. Olá, Smareis,
    Pois é, "eu voltei, voltei para ficar...", mas, "tem dias que a gente se sente como quem partiu ou morreu...". Conjugamos os dois "poemas", é claro que você reconhece neles a vozes de Roberto Carlos e Chico Buarque, aqui para saudar-lhe duplamente. Pela postagem vigorosa com o texto de Ana Macarini e pela tua volta. Dizer-lhe que fez falta é muito pouco. Pelas palavras sempre aconchegantes que as pronunciava para cada de nós seus seguidores e pelas postagens que nos levava a uma reflexão infinda. É verdade, parece muito evidente que "os homens se desencontraram de si próprios e tateiam, inconscientes, no escuro, a procura da humanidade perdida, daquilo que os faz diferentes dos animais".

    ResponderExcluir
  23. I thought for years the words, "This, too, shall pass," were spoken by Jesus Christ. Somewhere along the line I learned the words are attributed to Solomon, but that they do not appear in the Bible. Actually, they should be there, I think, because they are a perfect fit for all our life experiences -- both the good and the bad. And, from experiencing both the good and bad is how we learn.

    I agree with your thoughts here, Smareis. For a variety of reasons, "residents" of humankind are more and more drawing away from one another and becoming isolated in their own little worlds. It is good to be independent and self-sufficient, but isolation is no good for ourselves individually or for those around us. Each of us has to recognize together we form the whole, in the words of John Donne:

    No man is an island,
    Entire of itself,
    Every man is a piece of the continent,
    A part of the main.

    ResponderExcluir
  24. Olá, Smareis
    A isto chama-se "um regresso em grande", com esse belíssimo texto de Ana Macarini.
    Quanto às saudades... é natural senti-las quando nos afastamos "do que" e "das pessoas" de quem gostamos e nos fazem felizes.
    Mas... por outro lado há alturas em que é mesmo forçoso afastarmo-nos. E depois o regresso sabe ainda melhor.

    RE: Aconselho a que leias os capítulos anteriores. "Parece" que tem agrado. Obrigada!

    Continuação de boa semana.
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderExcluir
  25. Há por aqui um pouco de colo. E quem não precisa? O ser humano é mesmo frágil, bem sabemos!
    Encontremos a força da compreensão e do amor!

    Beijinho, Smareis.

    ResponderExcluir
  26. Olá Smareis
    Linda postagem, que bom que você voltou. Bjs querida.

    ResponderExcluir
  27. Que bom ver-te novamente por aqui.
    As saudades já estavam fazendo doer o coração minha amiga
    Lendo e refletindo fico a pensar que nós temos grande dificuldade e darmos a nós mesmas esse colo tão necessário nessa vida tão corrida e tão corrompida pela falta de afeito pelo próximo.
    Um grande beijo e tenha dias felizes e abençoados

    ResponderExcluir
  28. Como tens razão, amiga!

    Bom fim-de-semana.
    Beijinho.

    ResponderExcluir
  29. Querida Smareis

    Voltou e com um texto que se adapta a cada um de nós, pois todos nós temos na nossa vida momentos em que precisaríamos mesmo de ser levados ao colo. É verdade, a sociedade de uma maneira geral, os indivíduos continuam numa lufa-lufa sem tempo para viver e olhar uns pelos outros. A especialização tomou conta de todos, muitas vezes precisamos apenas de alguém que tenha a capacidade de lançar um olhar de conjunto, às tantas, para uma pequena coisa precisamos de não sei quantas pessoas para dizerem um coisinha de cada vez. É realmente a loucura da acumulação de diplomas, de competências, porque as empresas modernas o exigem. E assim a vida se esvai.

    Beijinhos

    Olinda

    ResponderExcluir
  30. Postagem essencial...!
    Um abraço, e obrigada por partilhar conhecimento e sabedoria.

    ResponderExcluir
  31. Bellísimo!! Es verdad... humildad también para acomodarse en un regazo y solo querer estar allí en paz... eso es muy bello

    Paz

    Isaac

    ResponderExcluir
  32. Ter-te de volta é muito bom e me alegra. Precisaste dum tempinho de colo e tiveste-o. Oportuno Post que nos transmite tudo o que ansiamos e precisamos: colo e carinho.
    Parabéns.



    Beijo
    SOL

    ResponderExcluir
  33. Acompanho a minha amiga há muitos anos para que a sua ausência não fosse notada.
    Por isso, foi com satisfação que assisti ao seu regresso.
    O texto que escolheu é muito bom e seriam necessárias outras tantas palavras para o comentar, tal é a riqueza das suas abordagens. Obrigado pela partilha.
    Querida amiga Smareis, um bom fim de semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  34. Excelente escolha, um texto brilhante.
    Fiquei feliz de a ver voltar.
    Bom fim de semana
    Beijinhos
    Maria
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderExcluir
  35. El texto es muy oportuno. Como lo dices, pasamos por tiempos de rechazo al contacto humano. El coloquio familiar pasó a un segundo plano. Las amistades ya no obran en los cubos de apartamentos. cada uno en su espacio, receloso del otro. Son las afectaciones del neoliberalismo, que puso en barrena el valor de los afectos y sentimientos. Un abrazo. Carlos

    ResponderExcluir
  36. La vida no es una monotonía. hay días que suceden tranquilos y sin ningún sobresalto y hay días en que se acaparan todos los males. Hay días en que hay muchas ganas de reir y otros por circunstancias hace que en tu rostro apareca la tristeza...aún así la vida merece la pena ser vivida.

    Besos

    ResponderExcluir
  37. Gostei que tivesse voltado. E com um texto tão reflexivo, minha Amiga.
    Que continue por cá.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  38. Alegria em ver você de volta, amiga; e em grande estilo. Muito boa a escolha do texto, forte e oportuno! Meu abraço, boa semana.

    ResponderExcluir
  39. Bela, profunda e bem coordenada crônica da Ana Macarini. Ótima escolha Smareis! Parabéns! Ao lê-la, lembrei-me de uma baboseira que escrevi, e diz o seguinte:

    “Na vida a gente sempre ganha. Quando ganha, aperfeiçoa o aprendizado para ganhar mais, e quando perde, aprende o porquê da perda para não perder mais, e recuperar o que perdeu.”

    Abraços e uma ótima semana para ti e para os teus.

    Furtado

    ResponderExcluir
  40. Por vezes temos necessidade de nos ausentar,sem dúvida. O tempo corre, corre sem parar. Gostei de ler o seu texto é muito reflexivo. Feliz semana. Beijinho.

    ResponderExcluir
  41. Querida Amiga.
    Fiz uma homenagem simples e carinhosa às mães brasileiras.
    Vou gostar de a receber: tenho café, bolo e muito carinho.
    Dias bons e harmoniosos.
    ~~~~

    ResponderExcluir
  42. Queridos leitores,
    convidamos-vos a ler o capítulo final do nosso conto escrito a várias mãos "Ecos de Mentes".
    https://contospartilhados.blogspot.com/2019/05/ecos-de-mentes-capitulo-14-final.html

    Bem hajam por todo o vosso acompanhamento e comentários.
    Saudações literárias!

    ResponderExcluir
  43. Olá, Smareis!
    Trouxe uma bela reflexão para marcar seu retorno ao blog.
    Como é bom quando somos capaz de nos dar colo, uma capacidade que nem todos possuem.
    Eu andei me dando muito colo ultimamente, abraçando minhas dores e ao mesmo tempo ofertando colo à outros. Também recebi muito amor de pessoas queridas que me cercam.
    Atualmente, tudo é muito acelerado, as pessoas estão muito envolvidas no seu cotidiano, mas ainda há aqueles, felizmente, que saem da sua zona de conforto para estenderam as mãos, ainda há gente que preza a delicadeza, as afeições o falar olhando nos olhos e o dar sem querer receber.
    Que possamos então fazer a nossa parte, contribuindo, da melhor forma, para um mundo melhor.
    Um abraço
    Sônia

    ResponderExcluir
  44. Olá Smareis, td bem?
    Estou muito feliz que vc esteja de volta ao blog, sentimos a sua ausência e dos seus textos. Falando do post eu acho que atualmente a nossa vida anda muito mais agitada, corrida e praticamente não temos tempo pra nada. Tem dias que precisamos parar, refletir e ficarmos com os nossos pensamentos. Bom seria se tivéssemos mais tempo para nós mesmos e não com tantos compromissos e obrigações do nosso dia a dia. Belo texto.
    Boa semana pra vc!
    Bjos

    ResponderExcluir
  45. Poner un polo a tierra, la lección que deja tu texto. Bajarnos de la nube. Reconocernos en nuestro yerros y bondades. UN abrazo. carlos

    ResponderExcluir
  46. Com certeza o mais interessante é saber se carregar do
    que precisar ser sempre carregado; principalmente nestes
    tempos onde tudo é voltado para likes, ser visto, aparecer ser amado
    a qualquer custo k. "sindrome do bebê dinossauro k.. você tem que me amar" k.
    Maravilhoso texto!
    Bom finalzinho de mês e obrigada pela visita lá na casa.

    ResponderExcluir
  47. Afinal, foi um só até logo! Uma pausa por bons motivos, foi o que desejei e continuo a desejar.
    Gostei muito do tema, até voltei aos anos 70.
    Saúde.
    Bjs

    ResponderExcluir
  48. Estou feliz que estejas de volta.
    Também estive ausente, felizmente foi só um mês, mas tive imensas saudades, claro...
    Adorei a tua partilha <3 Compreendo-te tão bem...
    Um texto fantástico e tão verdadeiro nos dias de hoje...
    Beijinho

    ResponderExcluir
  49. Amiga, neste Dia Internacional da Amizade, convido-a para uma pequena celebração no meu blogue, A Vivenciar.
    Abraço grande.
    ~~~

    ResponderExcluir
  50. olá, garota! dias difíceis sempre vão existir. mas problemas têm começo, meio e fim e um dos segredos é não acreditar, erroneamente, que os problemas são eternos. um beijo enorme com o desejo de que a semana que iniciará seja para nós abençoada!

    ResponderExcluir
  51. Bom dia de paz, querida amiga Smareis!
    Está tudo bem?
    Oxalá que sim!
    Senti saudades e vim lhe visitar apenas para dar um colinho que, por aqui, é um bom dia feliz e um bjm de gratidão
    Tenha dias abençoados!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

    ResponderExcluir
  52. o cavaleiro negro ... esteve por aqui. se voce leu meu comentario. fico feliz. e vim saber as novidades. UM ABRAÇO E FICA EM PAZ. BYE

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Cavaleiro Negro. Não estou conseguindo acessar seu blog amigo. Vou tentar logo mais... Que bom que esta de volta.
      Um abração!

      Excluir
  53. Olá Smareis, td bem?
    Eu fico feliz em saber que em breve vc estará de volta ao blog, sentimos falta dos amigos!
    Espero que esteja td bem com vc e que volte renovada e inspirada para novos textos.
    Bjos

    ResponderExcluir
  54. Oi amiga!
    Que os motivos não lhe tirem a graça e o poder de comunicação.
    Fique bem e volte quando se sentir livre e bem, pois sua falta é sentida.
    Meu carinhoso abraço e estamos aqui contigo.
    Beijo no coração.

    ResponderExcluir



Nunca existiu uma pessoa como você antes, não existe ninguém neste mundo como você agora e nem nunca existirá. Veja só o respeito que a vida tem por você.
Você é uma obra de arte — impossível de repetir,
incomparável, absolutamente única. (Osho)

Links de propagandas e comentários anônimos, serão excluídos automaticamente, a não ser que se identifique com seu nome e endereço do blog/site.

Obrigada pelo seu comentário!
Thanks for the comment!
Gracias por tu comentario!
Merci pour le commentaire!

Música

Aprenda com o autor da vida!

A Bíblia é o único livro que você lê na companhia do autor!