Um Abraço!

Me indicaram o vídeo do Miguel Gameiro "Dá-me um abraço" eu na verdade, não conhecia o cantor. Achei muito bonito o vídeo,  por que transmite um sentimento muito bonito...  Tocou-me tão fundo que fui de encontro a mim mesma para refletir sobre tantos acontecimentos que se passaram, tendo tantos momentos preciosos e vividos, e muitas saudades, que ficaram alojadas em mim, e que hoje resolveram acordar por alguns instantes, para me mostrar que às vezes a gente esquece-se de pequenas coisas, que para alguém pode ser preciosa e grande demais... Como um gesto, um carinho, um aperto de mão, um sorriso, um abraço, um beijo...  Quando o horizonte deságua nos meus olhos... a alma filtra os nomes, as palavras, os sonhos, as saudades... Quantas doações de carinho ficam pelos cantos escondidos, e entre poeiras e buracos do caminho. Coisas pequenas, mas grande em sentimentos.
 Hoje medito e reflito em todas as palavras, em cada gesto, cada ato, cada carinho recebido ou doado, me coloco em várias situações para sentir o efeito vice e versa. A vida é um aprendizado, e dia após dia, se aprende coisas novas, nossos arquivos da memória estão sempre em constante atualização. Hoje procuro dar meu abraço sempre que posso nas pessoas em agradecimento a esse maravilhoso e majestoso presente que se chama “vida”.
Este vídeo eu dedico a você que perdeu alguém pelos caminhos da vida, seja um amigo, um familiar, um amor, e a você que nunca perdeu ninguém.(Mesmo que não seja seu estilo musical vale a pena ver). Lembre-se que o amanha não existe, porque o amanhã é seu hoje, então não perca mais tempo, abracem o quanto puder, porque você ainda tem a sorte, em ter nessa vida, a oportunidade de expressar esse sentimento a alguém que você ama. Abrace sua família, seus amigos! abrace você mesmo! Abrace! Abrace! Um abraço nunca é demais!

Deixo meu  abraço com o calor do coração pra ti.
Sinta-se abraçada por mim!

Beijo grande!
Smareis


"Em teu abraço eu abraço o que existe a areia, o tempo,
a árvore da chuva, e tudo vive para que eu viva: sem ir tão longe posso vê-lo todo: veio em tua vida todo o vivente." (Pablo Neruda)