Gratidão

Pintura de Richard S. Johnson
Durante vários anos de blog sempre tenho recebido muito carinho das pessoas, digo vários anos, porque são muitos, e nessa caminhada, caminharam comigo muitos amigos até hoje, e mesmo eu me ausentando por tempo indeterminado , voltando, trocando de casa eles continuam ainda seguindo comigo, sempre firme... Alguns ficaram lá atrás devidos as poeiras do caminho, e outros chegaram mais recentemente na minha vida.  Ao longo destas páginas viradas o que deixei para trás foram às sensações e sentimentos que coloquei na palma da mão do Universo. Ele cuida disso, e cuida muito bem... Ele cuida dos pormenores. Não eu!  Nesta colcha de recorte existem pedacinhos coloridos que coloquei em destaque, com arremate mais fino, um contraste de cor que intensifica os olhos da minha alma. Colho os carinhos das pessoas como quem colhem finas flores... Mesmo que sejam anônimos...
Porque isso é sinal que as palavras têm eco. Por vezes os silêncios também são bem-vindos... Sempre tento fazer o melhor de mim, mais ainda falta muito para ser esse "melhor" que talvez muitos ainda esperassem de mim... Deixo aqui todos os sorrisos, e a sabedoria que aprendi a ter durante esse tempo com vocês... Deixo amor, carinho, ternura e muita amizade sempre para todos que aqui passam.
Que Deus nos proteja sempre em nossa caminhada.
Obrigada por ontem, hoje e sempre!  Beijo grande no coração!
Ótima semana!

 (  Por Smareis)


Deixo essa mensagem abaixo em especial a você que gosta de caminhar comigo!

Gratidão

Quando lembro o quanto algumas pessoas me ajudam com o seu olhar amoroso, ao longo da estrada, sinto um ventinho bom percorrer meu coração e arrepiar a vida toda de contentamento. Um ventinho quente, parecido com o que toca a minha pele quando caminho na beira da praia nas manhãs azuis que ainda se espreguiçam.


A pele é o lado de fora do sentimento.

Quando lembro cada nova muda de afeto que recebo e vejo florescer devagarzinho no meu jardim, a lembrança afasta as nuvens momentâneas e deixa o céu à mostra. Faz um sorriso sereno acontecer em mim. Acende uma música que a gente só consegue ouvir quando a palavra descansa.

Quando lembro que crescer é, no íntimo, um exercício solitário, mas que não estamos sozinhos na sala de aula saboreio o conforto dessa recordação. Somos mestres e aprendizes uns dos outros, o tempo todo. Estudamos, lado a lado, inúmeras lições, mas também criamos espaço para celebrar os mágicos momentos de recreio. Às vezes, com alguma leveza, até descobrimos juntos um segredo libertador: o aprendizado e o recreio não precisam acontecer separados.

Quando lembro o quanto as nossas vidas se entrelaçam amorosamente com outras vidas nessa tapeçaria de fios sutis dos encontros humanos, a gratidão emerge e se espalha, em ondas de ternura, por toda a orla do peito. Diante de tantas incertezas, essa verdade perene: o amor compartilhado é o sábio curador.
Quando lembro, eu agradeço. E respiro macio.

Ana Jácomo