A menina psicopata que chocou o mundo com o Transtorno de Apego Reativo

09:58:00


Durante dias vinha assistindo a vários casos de violência a crianças e adolescentes que resolvi falar sobre o caso da menina psicopata que chocou o mundo nos anos 80. Uma história verídica que me fez refletir sobre tantos casos que são noticiados de criança abusadas sexualmente, agredidas sem dó e sem piedade. O caso de abusos a crianças é muito sério, principalmente quando acontece dentro da própria família. Assisti pela segunda vez esse documentário sobre a história real de Beth Thomas que foi diagnosticada com o Transtorno de Apego Reativo. Um problema psicológico caracterizado por grande dificuldade em formar vínculos sociais saudáveis. Esse caso chocou o mundo pelo comportamento da criança. A partir de fitas gravadas do Dr. Ken Magid, um psicólogo clínico especializado no tratamento de crianças severamente abusadas foi compilado esse documentário que está no final da postagem. Trata-se de uma das produções mais chocantes, arrepiantes e perturbadora que já assisti. Creio que muitos de vocês já conhecem o documentário e o filme. A menina psicopata. "A Ira de um Anjo". Esse documentário mostra claramente os efeitos do abuso sexual na mente de uma criança. Pessoas que cometem abusos contra menores merece terminar seus dias trancafiados numa prisão. 

Esse caso, e o de milhões de pessoas espalhados pelo mundo devem ser um incentivo a todos os pais a olhar mais a criação de seus filhos. A infância pode proporcionar uma vida feliz a uma pessoa, mas também pode acabar com ela.

Beth Thomas perdeu sua mãe quando tinha apenas um ano de idade. Ela e seu irmão ficaram sob a tutela do pai biológico, que abusava sexualmente da menina, e negligenciava seu irmão. Isso fez com que ele ficasse com a parte de trás do seu crânio achatada por ficar deitado demais em seu berço. Os médicos identificaram os abusos, e as crianças foram acolhidas por uma assistente social, sendo adotados por um casal cristão que não poderiam ter seus próprios filhos. No entanto, a menina Beth começou a ter pesadelos sobre “um homem que caía sobre ela e a machucava”. Estes pesadelos preocupavam seus pais adotivos, mas o que realmente os alertou foram certos comportamentos da menina. O constante desejo de fazer mal as pessoas. Inclusive chegou guardar facas de cozinha para matar seus pais adotivos. Ela apresentava diversos sintomas de psicopatia. Se masturbava até sangrar. Matava os filhotes de pássaros em seus ninhos, tentou sufocar seu irmão mais novo enquanto ele dormia, esfaqueou o cão da família e o perfurou com uma agulha, cortou um colega de classe com um caco de vidro além de se insinuar sexualmente para o seu avô. Planejava de forma fria e calma a morte de seus pais e seu irmão sem culpa ou remorso. O que mais assustava era que a menina sabia o significado e o resultado de suas ações.

Difícil se colocar no lugar dos pais adotivos, que apesar de tantas complicações, escolhem tentar amá-la e ajudá-la a descobrir-se como ser humano. Todo o trabalho realizado no centro de recuperação permitiu que Beth se adaptasse para viver em sociedade.

Em 1992 foi lançado o filme com o mesmo nome do documentário, “A Ira de um Anjo” (Child of Rage). A história é (quase) parecida com o caso de Beth: Um Casal que adota uma menina de 7 anos, aparentemente angelical, mas que logo revela uma personalidade cruel. Problemas começam a aparecer com o estranho comportamento da menina, que consegue influenciar maleficamente o irmãozinho, manipular os adultos ao seu redor, mostrando um lado violento e negro de sua personalidade. O casal imagina então que isso se deve ao passado desconhecido dessa criança, e vão buscar respostas na história dessas crianças.
As angústias vividas por esses pais, que se esforçam imensamente para amar essa menina apesar de seu comportamento, são retratadas no filme. Nem o filme nem o documentário são fáceis de assistir. A discussão sobre um fato tão delicado e atual, em alguns momentos se torna intragável. No filme, quando a família adota as crianças, a menina já tem 7 anos. Ao assistir suas atitudes maquiavélicas, o primeiro sentimento que surge no espectador é raiva, sim, raiva dessa menininha tão cruel. Não é fácil ficar neutro diante de tanta maldade e frieza.

Tanto o filme quanto o documentário apresentam a clara devastação emocional e psíquica que o abuso infantil pode causar no ser humano. Ainda que retrate um caso de severas complicações, o filme é também um alerta. Ambos chocam bastante, entretanto, o documentário retrata uma realidade forte, com depoimentos e trechos das entrevistas assustadora realizadas com Beth e seu psicólogo, Dr. Ken Magid. O que torna o caso de Beth tão famoso, era a frieza que ela aparentava e também a falta de remorso. Nele Beth descreve o abuso do pai e suas crueldades em detalhes. O que surpreende, além das atrocidades que a menina cometeu, é a frieza com que ela relata cada ato. Beth conta que machucou seu irmão e que desejava matar seus pais, com uma calma que assusta. Décadas se passaram e muitas pessoas ainda se perguntam como Beth Thomas está e o que está fazendo após a sua terapia. Apesar dos relatos atuais sobre sua saúde mental serem positivos, ninguém sabe como ela realmente se sente. Neste caso, podemos ver como os abusos podem desencadear consequências terríveis. Também nos mostra que a terapia psicológica pode ser muito eficaz, mesmo em casos de extrema gravidade.

Pesquisando, encontrei alguns relatos que afirmam que Beth obteve licenciatura em enfermagem e é autora do livro “Mais do que uma linha de esperança”. Ela e sua mãe adotiva, Nancy Thomas, criaram uma clínica para crianças com distúrbios graves de comportamento. Uma criança com transtorno de apego reativo não pode ser curada totalmente, mas algumas medidas podem ajudar a criança a se desenvolver e vir a ser maduro e responsável. 

Abaixo o documentário verídico com o depoimento de Beth Thomas quando criança. É arrepiante o que ela fala.


O filme baseado na história“A Ira de um Anjo” (Child of Rage) Dublado.



Beth Thomas agora adulta.


A história de Beth Thomas nos faz refletir sobre a importância de uma educação saudável, e a responsabilidade que os pais tem que ter pelos filhos quando criança. Nesse mundo que vivemos, os pais parecem que desaprendeu a prestar atenção no comportamento de seus filhos. O avanço da tecnologia, o mundo parece que anda doente, pessoas cada vez mais perversas se proliferam como erva daninha, infectando o nosso planeta. É assustador a quantidade de abusos que acontece todos os dias com crianças e adolescentes. Os pais tem que conversar com o filho, preparar o filho para essa questão do abuso. A criança dá todo o sinal quando não está bem. Os pais precisam prestar mais atenção no comportamento dos filhos.
Denuncie!
Quem não denuncia também violenta. Disque denuncia: 100

Até a próxima postagem!
Um abraço!














Imagens da postagem daqui

Postagens Passada

84 comentários

  1. Obrigada pela partilha cujo conteúdo nos desperta a nível de emoções e sentimentos!
    bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa semana pra ti Gracinha. Obrigada pelo comentário.
      Bjs!

      Excluir
  2. Caramba amiga, depois de escrever todo o comentário, submeto-o e diz que eu não tenho perfil para comentar? É a primeira vez que tal me acontece. Será que consigo mandar este?
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O navegador do Google Chrome está dando alguns bug, principalmente se você tiver mais de um perfil. O navegador que eu mais uso ultimamente é o Microsoft Egde, nunca me deu problema. Excelente.
      Bjs e boa semana Elvira.

      Excluir
  3. Caramba, que forte isso (assisti só o documentário)...Triste imaginar que tantas crianças e jovens são violentados de todas as formas possíveis seja pelos parentes/conhecidos ou pela sociedade. Essas crianças tiveram a sorte de ter pais com o verdadeiro sentido de afeto, amor...ou não teriam ajudado. A mente humana saudável é perigosa, imagine as traumatizadas, sociedade precisa rever isso tudo.
    Abraço, Smareis!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um documentário assustador. Se a pena para esse crime fosse prisão perpétua ou cadeira elétrica "o ser maligno" ia pensar duas vezes antes de cometer os abusos... Eu acho a nossa lei falida e é por esses motivos e outros, que tudo de ruim anda acontecendo. Muito difícil saber o que vai dentro da cabeça de uma pessoa. A mente humana é muito perigosa. Buda dizia que a “mente humana deve ser mais temida do que cobras venenosas e assaltantes vingadores.” É uma coisa pra se pensar!
      Abraços e boa semana Dalva!

      Excluir
  4. Querida amiga, li com muita atenção tudo o que escreves sobre estes dois casos, mas não tive coragem de ver os videos. Já é arrepiante pensar que há seres ditos humanos capazes de atrocidades tamanhas como é o abuso sexual de crianças tão pequeninas e imagina como ficaria eu se agora visse estes videos. Cheguei há pouco de visitar os meus netos , o Lucas de 11 e a Eduarda de 9 e ao ler tudo isto só pensava neles, crianças linfas, inocentes que só querem brincar e ser felizes no aconchego do seu lar, mesmo que este seja humilde e simples; querem carinho e atenção, mais nada! Pode ser, Smareis que outro dia veja o filme, mas hoje não sou capaz. Mesmo assim, agradeço-te o alerta pois cabe a todos nós olhar pelo bem-estar das nossas crianças. Um beijinho e fica bem, amiga,
    Emília

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não dá pra classificar um “SER” que comete abusos a crianças e adolescentes como ser humano Emília. Deveria ter leis severas para casos de abusos. A violência sexual é muito frequente dentro de casa, ambiente em que a criança deveria se sentir protegida. Conforme pesquisas, 95% dos casos desse tipo de violência contra menores são praticados por pessoas conhecidas das crianças, e em 65% deles há participação de pessoas do próprio grupo familiar. São pessoas com mentes doentes que deveria estar foram da sociedade. Confiar no “ser humano” estar ficando cada dia mais perigoso. É triste saber que quem mais deveria proteger, é o que mais machuca. O abusador é tão demoníaco que manipula emocionalmente a vítima que nem sequer percebe estar sendo vítima naquela etapa da vida, que acaba ficando em silêncio por sensação de culpa, por medo. Por isso a maioria que sofre abusos se cala por medo de ser vista como culpada. É muito triste.

      Boa semana minha amiga!
      Um beijo!

      Excluir
  5. Boa noite, querida amiga!
    Não tenho coragem de ver os vídeos.
    Esse assunto é por demais doloroso para mim. Conversava com a amiga aqui de Vitória sobre isso, há uns 10 dias... muito triste como pode haver esses monstros por aí...
    As sequelas numa pessoa violada na sua integridade são inúmeras... desgastam... só mesmo um GRANDE AMOR curará um coração atormentado, vítima desse mal maquiavélico. A vida afetiva da pessoa fica morta até ser resgatada por Amor autêntico e gratuito que respeita, cuida e integra novamente todo o ser que outrora fora devastado pela brutalidade do egoísmo assassino.
    É crescente e temos cada vez maior esta tragédia na sociedade.
    Deus nos ajude!
    Seja muito feliz e abençoada junto aos seus amados!
    Bjm fraterno e carinhoso de paz e bem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O documentário é bem forte Rosélia, mas vale o sacrifício assistir e refletir sobre o que o abuso pode fazer com a mente de uma criança. São casos e mais casos de abusos, que a mídia nos apresenta todos os dias. Isso é os que são denunciados. E tantos outros casos que são silenciados por medo, receio, vergonha. Eu acredito que o amor é uma porção curativa sim, e muito eficaz para casos como esses de abusos, maus tratos. O amor opera milagre. Mas a caso que a vitima não consegue, ou não quer ser ajudada psicologicamente porque se sente culpada pelos abusos, e essa culpa pode se manifestar em comportamentos graves no futuro como as drogas, autoflagelação e até tentativas de suicídio. Cada pessoa reage de uma forma. É uma questão muito complicada, penso que a cura nunca é totalmente.

      Boa semana minha amiga!
      Um beijo!

      Excluir
  6. Não merecem só ficar presos.
    Merecem ser castrados quimicamente e abusados sexualmente todos os dias pelos outros detidos.
    Peço desculpa mas estas situações revoltam-me tanto que perco as estribeiras.
    Bfds

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu ainda acho pouco Pedro. Por que se a pessoa tiver uma situação financeira boa, se for condenada, vai ter mordomia lá dentro, ou nem vai presa. A lei é fraca. Deveria ser mais severa. Cadeira elétrica e pronto.
      Boa semana!
      Abraços!

      Excluir
  7. Chocante, sem dúvida. Parecem histórias da idade das trevas, mas infelizmente em pleno século XxI, deparamo-nos com relatos de crianças violadas, espancadas e negligênciadas pelos progenitores. Um relato que deve ser um acordar de consciências para o que nos rodeia e que tantas vezes fingimos não existir. Um abraço. Lindo este seu cantinho que irei visitar com frequência.

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. Você disse tudo Julia. Esse documentário é um acordar de consciência, um caso sério que tantas vezes fingimos não existir. As pessoas às vezes prefere não tomar conhecimento dos fatos. O não saber é não doer. Uma realidade dura, que talvez pudesse estar acontecendo dentro da própria família, e a pessoa nem tem conhecimentos dos fatos. A violência sexual é muito frequente com menores dentro da própria casa, um ambiente onde a criança deveria se sentir protegida, são maltratadas. Normalmente, este abuso fica cercado de um complô de silêncio, pois este é um ato que envolve medo, vergonha, culpa e desafia tabus culturais. Em muitos casos, o silêncio e a negação caminham juntos. Muito tristes fatos como esses.
      Gostei muito de conhecer teu blog Júlia. É encantador. Vou ficar por lá com toda certeza. Feliz com sua presença.
      Um abração e boa semana!

      Excluir
  8. Cá estou eu de novo para comentar o post já que ontem o comentário não passou.
    Dizia eu que ouvi falar do filme mas que não o vi. Na altura, eu também andava com problemas com meu filho adotivo, que andou em tratamento por dez anos, não por causa de qualquer abuso do género mas porque a mãe biológica fez várias tentativas de aborto, e ele desenvolveu uma rejeição ao sexo feminino. Era agressivo comigo, com a avó, com a professora, etc. Felizmente hoje com 37 anos está tudo bem com ele, é casado e tem uma menina com 9 anos.
    Depois de ver o documentário, não tive coragem de ver o filme. É aterrador pensar que há gente capaz de tal selvajaria. São casos destes que me levam a pensar que a pena de morte se justificaria.
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elvira que bom que conseguiu. Já aconteceu comigo em alguns blogs não consegui fazer meu login. Descobri que o Chrome de abril pra cá, vez outra está dando alguns probleminhas. Eu sempre gosto de testar outros navegadores.
      O documentário e o filme são um alerta. O abuso infantil é uma realidade que não podemos fechar os olhos. São sequelas que fazem com que o adulto acredite estar sempre desamparado, abandonado e solitário, tornando-se uma pessoa insegura, tímida e com medo de arriscar-se na vida. Muitos são depressivos, acabam entrando nas drogas, bebidas. Muito triste! Conheci duas vitimas que sofreram horrores na vida por conta de abusos na infância. Precisamos de leis mais rígidas para esses casos. Fico feliz que seu filho esteja bem, e se recuperou dessas rejeições. Algumas crianças se adaptam e se recuperam de maneira surpreendente, apesar da experiência sofrível pela qual passaram. O tratamento para essas rejeições, sempre são bem satisfatório.
      Boa semana minha amiga!
      Um abraço e boa semana!

      Excluir
    2. Tudo tem uma razão de ser, não é mesmo?
      A Elvira estava destinada a ajudar essa criança - que de outra forma, se calhar, não teria recebido o tipo de carinho que precisava. Talvez... Eu acredito muito neste tipo de coisas. Por algum motivo as tragédias, perdas, sofrimentos existem. Nós temos é de entender o porquê.

      Digo isto após ver este documentário.
      https://www.youtube.com/watch?v=dMqeMcIO_9w

      Excluir
  9. Una historia muy triste y más cuando existen tantas historias parecidas, en las que los padres no sienten compasión ni respeto por sus hijos.
    Esos adultos que no saben llevar la responsabilidad de ser padres deberían recibir los más duros castigos.
    Un abrazo.
    Ambar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. El castigo debería ser cruel para las personas que abusan de niños y adolescentes. La mayoría de los abusadores salen impunes.
      Buena semana Ambar.
      Un abrazo.

      Excluir
  10. Respostas
    1. É o que deveria acontecer, mais ainda acho pouco...
      Um abraço e bom fim de semana.

      Excluir
  11. Não é possível nem dizer que são animais, pois qualquer irracional porta-se com mais dignidade. Devem ser doentes mentais ou se é que exista, ter algo a ver com o demônio. Só eliminando para não contaminar outros. Triste humanidade que se afasta do Criador. Grande abraço. Laerte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente Laerte. A única forma de acabar com esses demônios é elimina-los. Mente doente é perigo pra sociedade.
      Boa semana!
      Abraço!

      Excluir
  12. Olá Smareis
    Quanta maldade acontece com as crianças e jovens. Que o amor de Deus seja derramado nas famílias para que os pais ofereçam uma educação de qualidade. Bjs querida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que os pais tenham mais responsabilidades e sabedoria para cuidarem dos seus filhos.
      Boa semana!
      Bjs Querida!

      Excluir
  13. São situações que me revoltam e revolvem as entranhas. Não tenho coragem para ver os vídeos. Não sei como há pais que podem fazer tanto mal aos seus próprios filhos, embora a violação seja sempre muitíssimo má seja perpetrada por quem for.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É gritante o fato de o pai ser o maior agressor. Ele é justamente quem deveria proteger.
      Boa semana Fá!
      Beijos!

      Excluir
  14. Lamentablemente, esos abusos continuados generaron secuelas que ya nunca se pudieron curar. Aunque fueron adoptados por una familia llenas de amor, el mal estaba hecho y nada se pudo lograr.

    Te agradezco tu visita y comentario en mi blog.

    Besos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Es muy triste saber que muchos casos de abusos vienen de dentro de la propia familia. Son individuos que no tienen límites y ningún significado de moral y respeto. Buena semana. Besos.

      Excluir
  15. Smareis, não me recordo de alguma vez um post num blogue me deixar na tristeza profunda que sinto neste momento.
    Sem palavras, peço-as emprestadas ao nosso amigo Laerte, "Triste humanidade que se afasta do Criador."
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São casos que deixa a gente muito triste Teresa. E as consequências emocionais são bastante graves quando são abusadas na infância e na adolescência. O Criador deve sentir envergonhado com essa raça que se diz “HUMANO”
      Boa semana!
      Beijos!

      Excluir
  16. UNo se pregunta, ante la reiterada ocurrencia de violencia física y sexual contra los niños, donde lamentablemente se ve involucrada la iglesia por los sacerdotes pedófilos, y padres de familia, que nos espera como sociedad, si del buen trato que demos a la niña, depende el buen maneja institucional de los naciones y los pueblos. Es hora de buscar mecanismos más efectivos, para parar estos abusos en menores- UN abrazo. Carlos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Los abusadores son pacientes que necesitan tratamiento y deben ser retirados de la sociedad. Es lamentable ver tantos casos de sacerdotes, padres y otros sacerdotes que abusan de niños. Cualquier persona puede ser un pedófilo, principalmente porque la mayoría de los pedófilos inicialmente conquista la confianza de los niños que sufren el abuso. Las personas que debemos confiar son las más peligrosas. Muy triste. Buena semana Carlos. Un abrazo.

      Excluir
  17. Olá Smareis, td bem?

    Essa questão que vc aborda no seu brilhante texto é de suma importância para alertar pais e famílias que possuem crianças em seus lares, o abuso é algo gravíssimo e infelizmente muito mais comum do que imaginamos.

    É necessário muita informação, cuidado e perceber o comportamento das crianças, pq realmente elas demonstram quando algo estranho está acontecendo. Eu não tive coragem de ver os videos, mas me assusta saber a quantidade de abusos que existe atualmente aqui no Brasil e no mundo de forma geral.

    Parabéns pelo texto esclarecedor e tbm pela coragem de falar sobre um tema tão complexo e perturbador como este.

    Tenha uma ótima semana!

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente é mais comum do que imaginamos, mais isso é devido a pouca importância que as pessoas dão. As leis não funcionam. Em nossos países criminosos tem diversas formas de argumentos para se defenderem e os denunciantes muitas vezes passam por constrangimento. Denunciar abuso sexual no Brasil exige muita coragem. Talvez seja esta a causa principal de quatro em cada cinco casos de abuso sexual ter como autor o pai, o padrasto, o avô ou outro parente. Lamentável!
      Boa semana Alécio!
      Beijos!

      Excluir
  18. ¡Hola Smareis!

    ¡Vaya entrada que nos dejas, amiga! Desgarradora historia, me duele el corazón mucho, Que clase de padre es ese? Por Dios! Y por desgracia hay mucho sobre ese horror tan cruento tan animal, ese no tiene perdón de Dios. Creo que un animal tiene mejor comportamiento. Felicito a la propia protagonista por “superar” tal desgarro y humillación.

    Gracias por compartir esto
    Un abrazo y mi gratitud.

    Ver el vídeo pone los pelos de punta y me saca la gana de comer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. El abuso infantil es un asunto que debe ser tratado por toda la sociedad Marina. La denuncia es un importante instrumento de intervención de la sociedad para cohibir la práctica del abuso y la explotación sexual de niños y adolescentes. El modo de acción del abusador, muchas veces, pasa desapercibido por los parientes de la víctima. La mejor manera de proteger a los hijos contra los pedófilos se está involucrando lo más posible en la vida de los hijos. Todo cuidado es poco. Buena semana. Un abrazo.

      Excluir
  19. Não conhecia essa história, mas a verdade é que existem crianças muito cruéis!

    Bjxxx
    Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, existem crianças perigosas. Uma criança pode ser tão maldosa quanto um adulto. É importante que os pais, ou o responsável observe o comportamento da criança, levando a um especialista para ver o que sucede. Hoje em dia, os pesquisadores já sabem que a crueldade se manifesta de forma biológica, como uma falha nos circuitos cerebrais, e que pode ter fatores sociais e genéticos. Criança consegue mostrar através do comportamento quando não estão bem.
      Boa semana!
      Abraços!

      Excluir
  20. Texto actual e magnificamente escrito.
    Parabéns.


    Beijo
    SOL

    ResponderExcluir
  21. Estes acontecimentos sucedem em maior numero do que possamos imaginar e o mais grave , bastantes vezes no próprio seio familiar , infelizmente .


    Um Abraço Smareis ,
    Maria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente é verdade Maria. Pesquisas e estudos sobre o assunto mostram que não importa a classe social, a raça ou o nível de escolaridade. É dentro de casa que acontece grande parte da violência sexual, geralmente provocada por pessoas como pai, padrasto, tio, parentes ou amigos da família. São dados que entristece muitíssimo.
      Boa semana!
      Um abraço!

      Excluir
  22. Olá Smareis,
    Postagem interessante, que serve de alerta.
    Esse assunto é forte mas deve
    ser denunciado sempre!
    Conheço o documentário, foi difícil
    assistir, mas que bom que hoje Beth está bem
    e ajuda outras pessoas se sentirem melhor.
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deve sim denunciar Clau, muito ainda tem receio de denunciar principalmente quando acontece dentro da própria família. De acordo com a Associação Brasileira Multiprofissional de Proteção à Infância e à Adolescência - Abrapia, somente cerca de 10% a 20% dos casos de abuso contra crianças e adolescentes são registrados. Triste fato. A denúncia é um importante instrumento de intervenção da sociedade no sentido de coibir a prática do abuso e da exploração sexual de crianças e adolescentes. Qualquer pessoa pode utilizar o serviço – adultos, crianças e adolescentes – e é garantido o anonimato.
      Boa semana!
      Beijos!

      Excluir
  23. Oportuno, inquietante e muito bom post, Smareis!Não podemos fechar nossos olhos para estes abusos absurdos, que continuam a existir em nossa sociedade! Boa semana, amiga.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A sociedade precisa acordar Árabe.
      Boa semana amigo!
      Abraço!

      Excluir
  24. Olá, Smareis
    Impressionante a tua postagem!
    Desconhecia este caso. À data eu estava fora do país e talvez por isso não ouvi falar.
    Este é um tema que mexe muito comigo, aliás, como tudo o que se refere a crianças maltratadas.
    Como muito bem diz o Pedro Coimbra, pedófilos só tratados com castração química (à minha parte incluía ablação total… e adeus “passarinho”). O que acontece é que estes indivíduos, mesmo quando são presos por muitos anos, quando saem da prisão voltam ao mesmo…É uma verdadeira praga da humanidade.
    Não vi esse filme mas vou ver se consigo “sacá-lo” da Net.

    Muito obrigada pelas carinhosas palavras na minha “CASA”.

    Votos de uma boa semana.
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qualquer caso que envolve criança é muito triste Mariazita. A Beth teve uma família que acolheu e a ajudou. Agora imaginem, quantas crianças estão sendo abusados todos os dias dentro da sua própria casa, e não tem quem a defende. É de doer essa questão.
      Castigo para abusadores só eliminando. Mesmo castrando, cortando o “bilau”, quando sair da prisão irá arrumar um jeito de voltar a abusar de novo de criança. O PROBLEMA ESTA NA MENTE DOENTIA, E NÃO NOS INSTRUMENTOS. Molestadores de crianças são especialistas, são astutos especialistas em enganar, se não fossem eles nunca teriam êxito com seus atos desprezíveis.Atualmente vem crescendo as denúncias de abuso. Importante denunciar.
      O filme é bem comovente, é um alerta muito importante.
      Boa semana!
      Beijos!

      Excluir
  25. Pesado, Smareis. Não conhecia essa história. Impressionante. Bjs

    ResponderExcluir
  26. Para esses criminosos, a prisão resulta em despesas com moradia, vestuário e alimentação, e a cadeira elétrica resulta em despesas com energia elétrica. Enquanto isso, o mar está repleto de peixes famintos.

    Abraços,

    Furtado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Criminosos dão uma despesa danada. E quem paga por essa vida mansa que os criminosos têm na cadeia é o próprio povo. Sua ideia e genial Furtado. Existe um mar repleto de peixes famintos prontos pra eliminar essas coisas ruins, porque então gastar o dinheiro suado do povo com esses malditos criminosos. Ideia excelente.
      Boa semana poeta!
      Abraços!

      Excluir
  27. É função dos governos instituídos proteger a todos, incluindo os criminosos. Cada vez mais difícil, sabemos todos, porém o caminho é o da educação indistintamente. Tão grave quanto mantermos os criminosos na cadeia, é sabermos que a classe política goza de privilégios inomináveis e nos mexemos muito pouco para acabarmos com os seus privilégios. Que tal se os jogássemos no mesmo mar dos outros criminosos que igualmente pagamos as despesas e acabássemos com essas casta que aí está mamando há muito tempo? Pelo menos, faríamos uma renovação...
    É comovente o relato, redescobrir essa história, e pensarmos que ainda há muitas situações semelhantes. É preciso estar atento para todas as situações que nos cercam e, se desconfiarmos de alguma coisa, denunciarmos. Não só as de violência contra as crianças, contra adultos, idosos, as minorias, enfim... Cuidar é melhor que remediar.
    Não sairei sem dizer que o seu texto, malgré o drama que aqui se retrata, é delicioso, sedutor. Aqui se queima etapas porque não não há adiposidades nele. E me sinto tão bem aqui na sua casa que, se você deixar, eu fico...
    Beijos, Smareis!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É a função de proteger, mais não funciona com a população José Carlos... Essa lei protege mais os criminosos do que os cidadões de bem. Seria uma boa ideia juntar essa corja de facínoras, bandidos, criminosos e fazer a alegria dos peixinhos famintos. É bem capaz dos peixinhos ter uma congestão, e lançar essa corja de volta, risos.
      Existem com certeza muitos casos semelhantes a essa história. E os que mais sofrem agressões são criança e idosos. O que mais choca nestes casos é que, em geral, eles ocorrem dentro de casa, o que torna mais difícil a sua identificação e determina que, não raro, por anos, eles sofram em silêncio. É muito importante que todas as pessoas denunciem aos primeiros sinais de maus-tratos e negligência, por parte de pais, responsáveis legais ou de qualquer outra pessoa do convívio. Qualquer tipo de violência deve ser denunciado, qualquer cidadão pode fazer uma denuncia anônima. Denunciar evita a omissão e possibilita a participação dos cidadãos no combate ao “crime”.
      Os psicanalistas afirmam que pessoas que sofreram agressões na infância também podem repetir esse comportamento na fase adulta, tendo como alvo os próprios filhos, mantendo-se, portanto, o ciclo da violência. Buda tinha toda razão quando dizia que a mente humana deve ser mais temida do que cobras venenosas e assaltantes vingadores.
      Poxa vida José Carlos, você ainda não ficou? A casa é nossa. F I C A F I C A!
      Boa semana amigo!
      Beijos!

      Excluir
  28. São situações horríveis que me revoltam profundamente,concordo plenamente com o Pedro Coimbra, é isso que merecem os malvados pedófilos.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Situações revoltantes Amélia.
      Boa semana!
      Beijos!

      Excluir
  29. la realidad siempre supera cualquier ficción

    buena semana :)

    ResponderExcluir
  30. Mas até nos tempos de hoje a vida dessa moça que
    eu saiba é super vigiada.
    É para não ter recaída mesmo...
    Muito bom post; alerta!
    Boa continuação de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza que precisa ser observada e cuidada. Conforme especialista no assunto, a pessoa que é diagnosticada com transtorno de apego reativo não pode ser curada totalmente, sempre fica algumas sequelas, mais alguns tratamentos psicológico, terapias podem ajuda-la a ter uma vida normal e social. Pessoas que sofreram agressões na infância também "podem" repetir esse comportamento na fase adulta, tendo como alvo os próprios filhos, mantendo-se, portanto, o ciclo da violência. O melhor remédio é dar amor, carinho e proteção.
      Continuação de boa semana!
      Beijos!

      Excluir
  31. OI Smareis!Me desculpe pelo atraso vice! li o texto,e confesso que me senti angustiado. Um documento divulgado pela UNICEF em 2014 sobre a violência infantil, intitulado “Ocultos a plena luz: uma análise estatística sobre a violência contra as crianças” (traduzido) revelou sérias informações sobre a questão dos maus tratos e dos abusos contra menores.

    Entre os alarmantes resultados deste levantamento temos que, 06 em cada 10 crianças pelo mundo sofrem castigos corporais regularmente pelas mãos de seus cuidadores. Além disso, 1 em cada 3 estudantes entre 13 e 15 anos sofrem com atos de intimidação constantes e 1 a cada 3 adolescentes entre 15 e 19 anos ao redor do planeta (84 milhões) já foram vítimas de algum tipo de violência emocional, física e/ou sexual. Continuação de boa semana minha querida. Temos postagem por la´. Grande beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desculpas aceita Beto. A vida está corrida pra todos nós. O importante é que você sempre vem.
      Essa estatística é assustadora. O fato da maior parte dos abusos físicos e sexuais virem das próprias famílias torna o problema mais complexo e difícil de ser resolvido, já que a criança fica completamente desamparada, com medo e sem o apoio justamente de quem deveria protegê-la. O importante é denunciar, a denúncia pode ser feita por qualquer pessoa que presencie maus tratos a criança e idosos.
      Continuação de boa semana!
      Beijos!

      Excluir
  32. Nada há de mais vil do que abusar de uma criança indefesa.
    Seja violência física ou sexual, os abusadores devem ser sempre severamente castigados.
    Excelente e oportuna crónica, parabéns.
    Continuação de boa semana, amiga Smareis.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É repugnante ver tantos casos de maus-tratos a criança e adolescente Jaime. Se o castigo para abusadores fosse mais rígido e a lei fizesse valer, as crianças se tornariam adultos mais saudáveis psicologicamente.
      Continuação de boa semana poeta
      Beijo.

      Excluir
  33. FAMILIARIDADE.
    Explico isto com essa palavra.
    Já conhecia o documentário.
    Mas agora que revi observei outros detalhes. Parece já existir um "guião" que a criança deve seguir quando responde às questões. Quando ela menciona o gato que o pai levou ao veterinário, ela faz um desvio. Seria uma boa oportunidade para saber se ela estava excitada em conhecer o novo animal, feliz. Mas perguntam-lhe logo se matou os animais. Ela responde que sim só depois de lhe perguntarem se apertou os pássaros - coisa que ela não lembra de ter feito, mas admite após lhe terem dito se os apertou. Afinal, matar foi só os passaros ou mais algum? Provavelmente voltaria a fazer o mesmo ao gato. Como fez aos outros - torturando-os. Mas se existe a vontade de ter um animal na sua vida se calhar há esperança.

    O que existe também é a tal FAMILIARIDADE. Tudo o que ela conheceu foi dor. Uma dor específica. Medo e dor. Então cada vez que ela é apresentada a situações opostas, cada vez que sente ansiedade, receio, medo, amor, carinho, felicidade - ela desconhece e reage com a familiaridade do sofrimento.

    Estes pais merecem TUDO DE BOM, porque não desistiram nunca da criança! E isso é raro. Mesmo numa comunidade dita "cristã". Certamente não foram como estes: https://www.youtube.com/watch?v=TI6I-C3-H6s.

    Espero que ela tenha conseguido "curar-se". E que mulher adulta se tornou!
    Eu não me afastaria dela com medo, pelo contrário.
    Ela era muito nova - apenas um ano! Nem devia ter memórias. Mas as tem.
    Se calhar é daquelas mentes que lembra tudo.
    Isto tem de fazer as pessoas entender como funciona o abuso numa criança. Como marca a personalidade. Tal e qual como quando estas são abandonadas e criadas por animais. TUDO o que conhecem é a familiaridade do que as rodeia.

    https://www.youtube.com/watch?v=ufXjza2-Rww

    Principalmente em tenra idade, familiaridade é tudo o que se tem. E ela não conheceu beijos, risadas, abraços, carinhos. Só abuso. O resto era-lhe desconhecido. Por isso precisava regressar à familiaridade do abuso sexual. Dor era a sua rotina. Amor não.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma criança que passa horas sem supervisão ou que não tem o apoio emocional da família, nem um diálogo aberto com os pais, estará em situação de maior vulnerabilidade podendo resultar em apegos inseguros com os cuidadores, que são transferidos para relações futuras. É possível que as crianças sejam mais sensíveis a certas emoções – por exemplo, raiva, ódio. Maus-tratos na infância afeta tanto as crianças quanto a sociedade como um todo. A Beth teve uma mãe adotiva abençoada que não mediu esforço para ajudá-la, mesmo sabendo dos riscos que estava correndo.
      Obrigada Portuguesinha pela presença e pelo atilado comentário.
      Continuação de boa semana!
      Abraços!

      Excluir
  34. Smareis, este é um assunto muito sério e muito, mas muito triste. Confesso que não consegui ler o post até o final, também não assisti aos vídeos, me desculpe, querida amiga. Alguns dias estamos mais sensíveis.
    No entanto, a postagem está completa, pelo que pude sentir, mesmo não lendo até o final. Por outro lado, mesmo triste, sei que o tema é importante. Coragem tua em abordar, pesquisar, bato palmas!
    Um beijo Smareis e uma ótima semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Glorinha, feliz em te ver de volta.
      Quanto tempo! Eu tenho estado bastante ausente, por isso a minha ausência no teu blog. Tentando equilibrar vida real e virtual. Estarei passando por lá pra ver as novidades.
      Continuação de boa semana!
      Um beijo grande no teu coração.

      Excluir
  35. Bom dia, nunca é de mais chamar atenção por qualquer meio o crime da violência sexual, a Beth, foi só mais uma vitimas que ficou traumatizada entre milhões delas em todo o mundo, violar a própria família é a maior violação das violações, será o os psicológicos, conseguiram alguma vez, descobrir o verdadeiro perfil dos violadores?.
    Feliz semana,
    AG

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma pessoa que comete abusos a crianças e adolescentes, conhecem regras, conhecem os valores, mas não têm emoções morais. Difícil saber qual seu verdadeiro perfil.
      Continuação de boa semana!

      Excluir
  36. É triste ver como o mal se alimenta do mal...como bem dizes, a primeira coisa que sentimos ao ver o depoimento de psicopatas como esta menina, é raiva pela sua conduta. Mas somente o amor pode curar o mal feito a estes corações...graças a Deus os pais adotivos da menina tiveram a compaixão e amor necessários para não desistir dela, por mais difícil que fosse trazê-la de volta à sanidade.
    Uma feliz semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é fácil lidar com situações dessa na família, principalmente quando a vida desses pais adotivos estava sendo ameaçada. Teve sabedoria, compaixão, paciência muito amor da parte dos pais, pra seguir em frente lutando pela vida dessa menina.
      Continuação de boa semana!

      Excluir
  37. Riquíssima sua postagem.
    Grata por compartilhar.
    Vou passar a diante.
    E que
    o mês de julho nos seja
    favorável.
    Bjins
    CatiahoAlc.

    ResponderExcluir
  38. Eu já tinha visto algo sobre esta garotinha, mas gostei muito do seu post, meus parabéns.

    Arthur Claro
    http://www.arthur-claro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  39. Li esse caso há uns bons anos e fiquei com muita pena da menina. Passou por momentos que nenhuma criança deve passar e acabou por descarregá-los da pior maneira. A situação dela é parecida com a da Mary Bell, não sei se já ouviste falar.

    Beijinho*

    ResponderExcluir
  40. Olá Smareis . Uma postagem bem atual , poi temos visto muitos casos de abuso sexual contra criança s, é esse caso é um alerta sobre as consequências psicológicas comportamentais que podem gerar nas crianças . Eu já havia visto o filme e o documentário também , E, confesso que fiquei chocada com o acontecido . A boa notícia é que Beth se recuperou e se tornou uma linda moça de bom coração e consciente do que é certo e errado . Foi bom rever trechos do filme e também o documentário . Ah, já corrigi o link ddo texto de Rubem Alves lá no meu texto sobre os ipês . Que bom que vc me avisou . Eu não havia testado . Agora está tudo OK e vc poderá ler o texto completo na fonte . Vale a pena conferir . Bjs e obrigada pela visita carinhosa .

    ResponderExcluir
  41. Nem sei como vim parar aqui...mas quero parabenizar a você pela coragem de tocar num tema tão falado e pouco valorizado. As crianças sofrem, e como sofrem! Agora além de violentar sexualmente as crianças ainda estão matando.
    Também não tenho coragem para assistir, Smareis.
    Um abraço fraterno!

    ResponderExcluir



Nunca existiu uma pessoa como você antes, não existe ninguém neste mundo como você agora e nem nunca existirá. Veja só o respeito que a vida tem por você.
Você é uma obra de arte — impossível de repetir,
incomparável, absolutamente única. (Osho)

Links de propagandas e comentários anônimos, serão excluídos automaticamente, a não ser que se identifique com seu nome e endereço do blog/site.

Obrigada pelo seu comentário!
Thanks for the comment!
Gracias por tu comentario!
Merci pour le commentaire!

Aprenda com o autor da vida!

A Bíblia é o único livro que você lê na companhia do autor!