Quando o silêncio é mais intenso que palavras

Tem dias que não estamos para nada, a casa esta vazia, desabitada, as palavras fogem, a inspiração viaja... Eu poderia dizer uma série de coisas bonita, enfeitada de gentilezas, transmiti uma alegria interminável, mas devo admitir que, por vezes, eu não me sinto assim… Têm dias que o silêncio anda sendo minha fala, minha companhia, a cada momento eu percebo que o silêncio de uma pessoa torna-se a mais sábia do que qualquer palavra que possa ser pronunciada ou escrita.  Havia passado pelo blog algumas vezes para atualizar, mais as palavras pareciam que se escondiam de mim. Em vão tentava colocar em ordem o abecedário, mas não conseguia formar palavras certas, só silêncio entre tela e teclas, havia um enorme vácuo por preencher. Escapava-me a inspiração, mesmo que o dia tinha amanhecido com um despertar calmo e tranquilo trazido até a mim à vontade louca e torta de escrever.  O tempo se desgastava, sem letras, sem frases, sem parágrafo. O vazio era estonteante. Uns textos sem dizeres: deserto de imaginação. Narrei o abstrato e não achei sentido. Para quê, palavras se elas não podem decifrar o verdadeiro sentir. Silenciei! Calar, ás vezes, é uma fina forma de expressar... Por vezes o silêncio certo pode ser a resposta de muitas perguntas, agora eu compreendo aquele momento...  Às vezes me vejo assim, sem palavras só com meu silêncio diante de tantas atrocidades e crueldade do ser humano... Esses dias têm visto casos de tanta crueldade, que nem sei se as pessoas que cometem atos tão violentos com o próximo, podem ser chamadas de gente, cidadão. Como podem? Ainda dizem que é racional, pra mim racional são os animais, o qual incluo todos. O ser humano esta virando um bicho perigoso, onde a maldade é sua meta. Cada vez mais, que convivo com os animais, tenho certeza disso. 

"Eu temo pela minha espécie quando penso que Deus é justo." - (Thomas Jefferson).

Vivemos num universo marcado por dramas, tragédias, violências e desigualdades, onde muito se falam e pouco se fazem, onde muitos fecham os olhos para tudo que está acontecendo e a Justiça nunca se cumpre. Vivemos sobre pressões, medos, stress, impacientes e com pressa.  São tantos desafios que se colocam no caminho, que algumas vezes podemos perder no meio disso tudo peças preciosas e importantes, nessas batalhas travadas pela vida. ...
Há dias que mais pareço estar num ônibus desgovernado, sem cinto de segurança e sem bancos da viação vida, todos os dias nos levam e trazem alguém... Viajo nesse sacolejo das freadas bruscas, sobrevivendo com algumas dores e outras saudades... Sou inerme a despedidas, eu troco fácil, fácil, o “adeus” pelo “até já”. Evitar a despedida é driblar o fim... Ando vivendo das reticências... Das reminiscências... Da infinita esperança de abraçar um dia os abraços que deixaram pra mim...
O ser humano é meio complicado, passa a infância querendo transformar-se em adulto, construir uma família, alcançar seus objetivos, realizar seus sonhos. Quando adultos, família formada,  as coisas parecem perder o sentido, e a razão de ser...  Ando precisando da normalidade dos dias comuns, sem atropelos, sem grandes expectativas. Apreensiva por segurança nesse mundo cheio de dúvidas e incertezas. Hoje gostaria de ficar pequena ao ponto de caber no colo da minha mãe, mais como fazer, não dá pra ficar pequena, muito menos, ter de volta quem se foi... Às vezes estamos em busca de coisas que talvez nunca vamos conseguir encontrar, ou solucionar, mais estamos firme na batalha...

Sei que a gente não consegue mudar o mundo, ou impedir que pedregulhos estejam no caminho, mas a gente pode renovar a esperança em cada amanhecer de um novo dia, não importa o tamanho do problema, da ansiedade, a vida não deixa de girar esperando alguém se ajeitar, fazer uma nova pintura e revelar seu sorriso original.  A única ferramenta que possuímos é reunir forças, eliminar tudo que nós trás lembrança triste, e seguir em frente... Vivo em estado liquido, com o jarro cheio de fé, entornando esperança viva... Mês novembro é meu mês de saudades!

Um abraço com toda minha amizade!
Ótima semana!
Até a próxima postagem!






                                                                               

Agora falando de sonhos e projetos sendo realizados.

Adquiri o livro Antologia Poética da autoria do Poeta Samuel Balbinot, pessoa que eu admiro um grande amigo querido, que tenho a maior admiração pelo seu trabalho e pela sua pessoa...  A maioria das pessoas que me visitam já o conhece através do blog Lapidando Versos.
O livro é excelente, indico a todos!
Antologia Poética é um primor, tem algumas páginas com Sonetos dedicados àqueles que foram seus Mestres da poesia como: Álvares de Azevedo- Castro Alves- Augusto dos Anjos- Cruz e Sousa Mário Quintana- Fernando Pessoa e outros mais...
Todos os versos são bem construídos, alguns deles refletem a vida cotidiana.  O poeta tem um poder imenso sobre as letrinhas... Sabe enfatizar tão bem as palavras que uma vai completando a outra, e o leitor vai se envolvendo com a leitura. É um trabalho bem amplo e diversificado, explora muito bem todos os temas, embora alguns produzir certos arrepios, um despertar na pessoa...
Seu talento é irretorquível e atinge a todos os públicos.

Deixo os nomes de alguns de seus livros publicados:

1-Antologia Poética - Eu adquiri esse que é todos livros em um só.
2-O que fazer com esse Amor
2-Donzelas
3-Lismel de Samuel
4-O livro das Flores

Autor: Samuel Balbinot
Editora Promoarte
650 páginas de versos  

Para conhecer melhor o trabalho do poeta acesse o link:  Lapidando Versos

Feche os olhos e ouça o dedilhar, 
Das notas melódica do piano...
Deixe-as  na tua alma entrar,
Acompanhadas do amor doce e insano...

Trecho do Soneto "O som do amor".

O meu exemplar já se encontra aqui com dedicatória e manuscrito do Soneto da Smareis.  Adorei o livro e indico a todos. Aproveite e visite o blog do poeta! Lapidando Versos. Obrigada Samuel! Um beijo e sucesso no teu projeto!









67 comentários:

  1. me fez tão bem te ler, sma!
    abraço, no teu abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela visita OutrosEncantos!
      Tentei acessar teu blog mais estar restrito.
      Um abraço!

      Excluir
  2. Querida Smareis
    Estou tentando ouvir tudo o silêncio tem a me dizer e cada me convenço mais que ele vale ouro. Estou me sentindo como uma folha em branco... Sei que o próximo capítulo precisa ser escrito mas vagueio aqui e acolá e nada encontro para registrar. Vou cultuando o silêncio. Um dia as palavras hão de voltar. Belíssimo texto. Foi um bálsamo para minha alma em conflito
    Bjs com carinho

    ResponderExcluir
  3. Samareís..Estoy contigo en lo que expresas en tu post.Hoy en dia que se conocen tantas injusticias en tantos ambitos..¡Es preocupante!.

    ¡Feliz semana!..

    Un Saludo.

    ResponderExcluir
  4. Boa noite minha querida amiga...
    o silêncio que nos faz dar uma pausa na nossa agitação e nos mostra as respostas guardadas.. sempre nos perguntamos sobre tais coisas e estas se geram a pergunta tem em si a própria resposta..
    gosto do meu silêncio.. nem sei meditar mas só estar nele já me basta..
    fico feliz que tenha gostado do livro e ainda mais do manuscrito não é..
    sobre o verso que tu citou achei que o mesmo estivesse errado no livro e fui a procurar rsrs
    vc comeu a palavra melódica .. mas tudo bem minha querida.. ainda bem que no livro ela ficou certa.. um grande beijo e ótima laitura..
    até sempre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é poeta, isso que dá ler mais que o necessário! Andei-me empanturrando de versos que até troquei o D pelo T. ☺ rsrsrs
      Adorei o livro, espero que seja o maior SUCESSO!

      Háaaa!!!! esqueci de dizer, também comeste deliciosamente a LAITURA kkkk

      Beijos! ☺

      Excluir
  5. Que beleza amiga, este texto de seu mergulho profundo no silencio e saber dele tirar suas reflexões bem elaboradas, cortar sem se ferir e saber o quanto é importante o prosseguir ainda que com arranhões desta vida tão alterada em sua trajetória. Vivemos uma virada louca de atitudes estranhas ao ser dito humano e que nos causam certa apatia, certo desengano e desesperança. Há um movimento forte de apressar e desagregar, mas ainda temos pessoas perfumadas pela vida, que nos inspiram ao bem, ai acreditar num amanhã.
    O silencio é mesmo uma universidade aberta amiga e todos podem cursar sem vestibular já que este nos acompanha desde o dia que nascemos com ou sem cursinhos.
    Linda sua apresentação do livro do nosso amigo Samuel e daqui desejo a ele todo sucesso na venda uma vez que já é um sucesso ter chegado a conclusão dele.
    Que sua semana seja bela e que as aguas que caem por aí não lhe cause transtornos e que as flores de seu jardim estejam cada vez mais belas e sejam a luz para a sua inspiração linda.
    Meu carinhoso abraço de toda paz e luz.
    Beijo de paz amiga.

    ResponderExcluir
  6. Parece que por vezes há ideias gémeas!
    Esse sentimento, essa angustia, essa incerteza que nos invade são indicios de uma grande reflexão. Ficamos assim, mas por dentro estamos a crescer.
    Achei magnifico este seu escrito.

    ResponderExcluir
  7. Oi Smareis, tudo bem?
    Não podemos jamais desistir de buscar, seja tropeçando, caindo, levantando.. o importante é seguir sempre com fé e esperança.
    Desejo muitas felicidades e sucesso ao nosso amigo Samuel!
    Fique com Deus, e uma bela noite!
    Mariangela

    ResponderExcluir
  8. Amiga Smareis, gostei de ler por aqui, essas incertezas da vida todos sentem, muitos lutam contra, pois é, eu sou uma, luto contra e esperneio se for preciso para poder estar em mim, viver é mesmo assim!
    Agradeço o seu carinho lá no meu espaço, sua visita é sempre bem vinda!
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir
  9. Amiga Smareis..
    Quanto tempo a vida nos da para desfrutar
    de uma amiga tão antiga..
    Nosso tempo ´é curto para descrever as emoções vividas
    a cada ano compartilhado.
    Amiga o Samuel é um excelente poeta e amigo também.
    Leio muito os poemas dele ,
    mais infelizmente ainda ñ comprei o livro.
    Desejo a vc uma noite abençoada.
    Beijos ..Evanir.

    ResponderExcluir
  10. My mind is never silent. It is always in motion, always thinking, always speaking to me. Even when I am sleeping, my mind is speaking to me, often loudly, in dreams. But, there are times I am unable to transmit my thoughts to others either verbally or through writing. I am not certain why this is, but I can do nothing about it until some force sets my voice free.

    I often say my intelligence and my memory rest entirely in my hands -- in my fingers. When my thoughts are confused or I have lost my voice, I place my fingers on a keyboard and they begin to type. They know and recall what my mind cannot seem to release.

    These things, though, do not affect another manner of silence: The silence of feeling alone in a life with little meaning or in a world out of control. Many religions tell of a final clash between good and evil. I believe it will happen, and each of us has the choice of which side will be our side.

    Your writing this evening is eloquent, is poetic, has a melody of its own to accompany your written lyrics, Smareis. There might be days when the world seems silent for you, but today is not one of them.

    ResponderExcluir
  11. It is good that we always have a new day and can start fresh and keep following our dreams.
    Sending you love and good thoughts my friend.
    xo Catherine

    ResponderExcluir
  12. Bonjour chère amie,

    J'aime le silence... et surtout écouter le silence...
    Jolie publication...

    Gros bisous ☂ (il pleut chez moi aujourd'hui !)

    ResponderExcluir
  13. Que lindo! Sempre falando com o coração! Que a esperança e fé sempre estejam presentes em nossas vidas! bjs, chica

    ResponderExcluir
  14. Querida Smareis
    Gostei muito desta sua reflexão, talvez porque ela vem ao encontro de meu sentir...
    Também para mim o mês de Novembro é o meu mês de saudades, ou antes, o mês de MAIS saudades...
    Eu também prefiro dizer "até logo", mas há casos, como o que me aconteceu há dois anos, em que o "até já" é definitivo, a nível físico, e a falta que nos faz o ser amado a quem tivemos que dizer "adeus" é demasiado dolorosa...
    Mas... temos que reunir forças, ir buscá-las onde elas estiverem... e seguir em frente.
    Muito ânimo é o que lhe desejo, querida amiga.
    Até logo :)
    Boa semana.
    Beijinhos
    Mariazita

    ResponderExcluir
  15. Tudo que escreveste é verdade ninguém faz nada andamos em um mundo ímpar cada um por si, mas acredito que tudo pode ser feito, que pessoas podem fazer a diferença é só querer....
    Beijo Lisette

    ResponderExcluir
  16. "Hoje gostaria de ficar pequena ao ponto de caber no colo da minha mãe, mais como fazer, não dá pra ficar pequena, muito menos, ter de volta quem se foi"..."Vivo em estado liquido, com o jarro cheio de fé, entornando esperança viva".
    Tem dias que também estou assim, parecia até que você falava de mim Smareis.
    Um grande beijo em sue coração e que as saudades de novembro não lhe machuquem.

    ResponderExcluir
  17. Oi Smareis! A negligência está por toda a parte. Cabe mesmo a quem tem consciência, respirar fundo e alimentar a fé. Beijo carinhoso! Renata

    ResponderExcluir
  18. Eu gosto de suas palavras e pensamentos doces e amáveis !!
    Besos!

    ResponderExcluir
  19. SIEMPRE TUS POST MUY SIGNIFICATIVOS. GRACIAS POR COMPARTIR.
    UN ABRAZO

    ResponderExcluir
  20. Adorei o teu post, Smareis!
    Mergulhei fundo nas tuas deambulações sobre a necessidade de expressão através das palavras e a necessidade de silêncio quando ele em nós grita como desejo de profunda reflexão sobre nós e o que nos rodeia.
    Os seres humanos têm vindo a tornar-se egoístas e o egoismo só pode gerar indiferença, alheamento ou crueldade. Resta-nos ao menos no nosso próprio meio educar e dar amor a quem nos está próximo, o que será uma gota no oceano de incompreensões, mas uma gota importante.
    Quanto ao Samuel é um grande poeta e um ser humano fantástico, de boa onda, com sentido de humor e com valores.
    xx

    ResponderExcluir
  21. Silencio para mirarnos.

    Y gracias por la recomendación poética.

    Un abrazo

    ResponderExcluir
  22. Olá Smareis,
    Podemos aprender e muito com o silêncio...
    seus momentos de quietude, te inspirou a escrever
    um bonito e reflexivo texto...
    Ah, parabéns pela aquisição do livro do Samuel!
    Talento e sensibilidade não faltam a esse escritor.
    Bjs :)

    ResponderExcluir
  23. Muito bonita sua reflexão....

    Beijos e abraços :)

    ResponderExcluir
  24. OI SMAREIS!
    REALMENTE ESTÁ DIFÍCIL ACREDITAR NAS PESSOAS COM O QUE TEMOS VISTO DE DESMANDOS E CRUELDADES.
    BELA AQUISIÇÃO AMIGA O LIVRO DO SAMUEL DEVE SER MUITO BOM MESMO DADA A SENSIBILIDADE E TALENTO DO MESMO.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Nem todos os dias são de festa ou de palavras. Há muitos em que o silêncio se torna nossa melhor companhia. Há inúmeras vantagens nisso, porque acabamos mergulhando em reflexões que só nos fazem bem. Os acontecimentos dos quais tomamos ciência nos desequilibram, diante de nosso inconformismo com as atitudes dos que se dizem humanos. E nos deixam mudos e tristes. Ninguém gostaria de ver o que o mundo nos tem apresentado de ruim. Mas havemos que seguir em frente, sem perder as esperanças.
    Que seu mês de saudade a faça se lembrar apenas de bons momentos, agradecendo a Deus por ter tido a oportunidade de vivê-los.
    Você fez uma bela apresentação da obra do Samuel e torço para que ela lhe traga muitas alegrias.
    Grande beijo!

    ResponderExcluir
  26. Quando a gente se joga no silêncio, retira dele a resposta que refrigera o nosso ser. Eu gosto do meu silêncio, sinto-me recompensado.
    Excelente texto.
    Abração.

    ResponderExcluir
  27. Creo que el mundo esta a oscuras y nuestro deber es encender velas para iluminarlo!!!!!!!!!

    Cariños

    ResponderExcluir
  28. Sensacional a frase da Martha Medeiros
    É Smareis, acho que não existe ninguém que nunca se sentiu assim como no seu texto...é a vida normal e vamos seguindo em frente
    Que legal ganhar livro e com dedicatória melhor ainda, parabéns a sua amiga, vou conhecer o blog dela.
    Beijosssssssssss

    ResponderExcluir
  29. Para quem via as palavras fugindo, até que conseguistes desenvolver bastante estas tuas reflexões sobre o desencanto que o cotidiano nos traz...
    Excelente, Smareis!

    ResponderExcluir
  30. Tem dias assim. Às vezes são precisos momentos de silêncio, de ruído e outras coisas mais, tudo isso faz parte das nossas vidas. Nem muito nem pouco, que nunca nos falte o suficiente. Amor e carinho são necessários para que possamos viver felizes, sem eles não há alegria e a tristeza a puderam-se da gente e faz-nos sofrer e viver sem vontade de sorrir.
    Desejo para você amiga Smareis, uma boa noite e bons sonhos, um beijo.
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  31. Estamos en un Mundo que está demasiado Individualizado, lleno de injusticias y desequilibrios. Nunca debemos ser conformistas y debemos luchar por lo que creemos que es justo y necesario.
    El Silencio es a veces imprescindible para tener un diálogo interior y mejorarnos a nosostros mismos.
    El Libro de Samuel Balbinot debe de ser muy completo y enriquecedor.
    Abraços e Beijos.

    ResponderExcluir
  32. Olá, Boa noite,Smareis
    ... mês de Novembro ,em pleno Outono, esta estação do ano que tanto me fascina, pelo encanto da natureza que se recolhe para o Inverno, mas, que em muitos dias também é um convite ao recolhimento e nos faz ver que o silêncio é a melhor resposta , mas falar o que sentimos, nos faz tão bem e que se não podemos mudar o mundo e nem as pessoas , temos que ter esperanças que tudo há de melhorar...assim são as estações, assim é a inspiração, assim é a vida... daqui a pouco o cenário muda...
    Obrigado pelo carinho,belos dias,beijos!...

    ResponderExcluir
  33. Minha doce amiga
    Quando o sentimento está ao nível da intensidade , as palavras pedem licença para entrar tal é o caminho estreito por onde tudo quer passar antes que se esgote a fluidez do pensamento . E de que maneira ele tomou forma ! Tu és uma comunicadora nata e tens a sabedoria dos grandes mestres !
    Não sei como há tanta gente que abomina o silêncio. Acham no parente da escuridão e da solidão . Talvez o seja para quem gosta de viver em constante euforia , para quem a vida é tão linear que só o seu umbigo interessa . Como dizes algures no teu blog , " você é único e ninguém é igual a você..." Por isso todas as peças são importantes na engrenagem da vida / mistério . Talvez também seja por isso e a solidão de ideias e ideais que os fazem crer que aqui " vale tudo". Depois tudo rola pela escarpa da vida levando á frente trigo e joio .
    E tens sempre esse dom imenso de nos despertar para a miséria e alegria humanas e por mais otimistas que queiramos ser , somos levados para o entulho que não procuramos mas uma vez criado , contamina tudo com a sua estagnação .
    Se temos que viver assim?...Pois o problema é que nem que queiramos ,pouco podemos fazer SÓS ! Se uma alma que se eleva , eleva o mundo , então já começaste minha querida Smareis. E se tiver forças e a tua sabedoria seguir- te - ei!
    Obrigada por tão bela postagem
    O meu enorme abraço de amizade e admiração!
    Bjiiiii
    Enviado do meu iPhone

    ResponderExcluir
  34. Olá Smareis,

    Silenciar, às vezes, é preciso, principalmente quando precisamos refletir e ouvir a nossa alma. Pensar nas dores do mundo traz melancolia. Alguns seres humanos estão completamente alienados e afastados de Deus, distribuindo sofrimentos em série. Ver os noticiários leva-nos à desolação e à desesperança. Contudo, devemos manter a fé e acreditar em melhores tempos. Tenho certeza de que esses tempos chegarão.
    Espero que esse mês de novembro também lhe traga alegrias especiais para compensar as dolorosas e inevitáveis saudades.
    Linda apresentação do livro do Samuel, que merece muito sucesso. Adoro ler os sonetos dele. É um amigo doce e muito delicado.

    Felizes dias.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  35. O silêncio pode ser uma pausa ou uma resposta num momento de dor e angustia.
    O silêncio ajuda-nos a construir as pontes para o dialogo, para o encontro com os outros. Para ver melhor os caminhos que nos cercam e as caminhadas que queremos fazer.
    Gostei de te ler nesta madrugada.

    ResponderExcluir

  36. Querida Smareis

    Muitas vezes ficamos sem palavras perante tantos desencontros, desmandos e atrocidades, perdendo a fé nos nossos semelhantes.
    Mas há aquela esperança que, felizmente, nos revisita. Agarremo-la com ambas as mãos, encostando-a ao coração. Que seja o nosso farol.

    Beijinhos

    Olinda

    ResponderExcluir
  37. O, queridona! Começar o dia com tuas doces e belas palavras é um privilégio!!! Adoooooooooro! Beijocas e gracias pelo carinho de sempre!

    ResponderExcluir
  38. Um belo texto que colocas todo o seu coração. A humanidade passa por momentos de incertezas onde muitas perguntas parecem ficar sem respostas.Creio que é um momento para se ouvir realmente a voz do silêncio no mais prfundo de nossos corações e manter principalmente a fé. O que hoje ocorre é apenas um tempo de transição e que num futuro próximo tudo se corrigirá e a fraternidade vai imperar.
    Beijos, Élys.

    ResponderExcluir
  39. É no silêncio que muitas vezes retemperamos forças e preparamos o rumo a seguir no meio do ruído da vida. Depois disso, normalmente temos palavras...
    Em qualquer caso, eu prefiro o teu ruído, isto é, ter a oportunidade de ler textos magníficos como este.
    Bom resto de semana, querida amiga Smareis.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  40. SMAREIS...
    "SILENCE IS GOLDEN"
    Sending you cyber greetings from Gent.
    X

    ResponderExcluir
  41. Olá Smareis,
    obrigado pela passagem lá no blog, ainda estarei ausente das redes sociais, até que tudo se normalize por aqui.
    Grande abraço, saúde e paz.
    Ah, aprecio muito a trilha sonora que escolhe para seu blog.

    ResponderExcluir
  42. Também, por vezes, sou muito ciosa do meu silêncio http://silenciosameu.blogspot.pt/

    beijo

    ResponderExcluir
  43. Linda Smareis, gostei muito de ler a sua reflexão tão boa e bem escrita!
    É por essas e por outras que muita gente se esconde no consumismo, nas telenovelas, nas relações fortuitas, enfim... para não ver e não sentir.
    Beijinhos da amiga que está sempre por aqui :)

    ResponderExcluir
  44. Ola Smareis,

    Demorei mais cheguei.
    Voce sempre com temas reflexivos.
    Sabe acho que todo mes é meu de saudades.
    Começou quando eu tinha 15 anos e pelo mes de janeiro.
    E não parou mais. Aprendi cedo a aceitação, o desapego.
    Hoje encaro a saudade como um lugarzinho no coração.
    Agora sobre Samuel, você já disse tudo.Ele é um encanto.
    desejo um fds com muita luz e paz.
    beijos

    ResponderExcluir
  45. Ao ler seu texto, até parecia que lia meus sentimentos...

    ResponderExcluir
  46. Oi Smareis ! passando por aqui para apender um pouco mais sobre a leveza da vida ! beijosssssss

    ResponderExcluir
  47. Estou comovida... pois embora me reveja em todas as suas profundas palavras, nunca conseguiria expressar-me assim.
    O meu post de hoje "fala" desse silencio, mas sem as palavras só imagem e música a preencher o meu vazio.

    Lindo este momento, Obrigada!

    beijinho

    ResponderExcluir
  48. Li com muita atenção e até emoção este teu texto que nos faz refletir sobre as " inquietudes " da alma; " serviu-me como uma luva " pois há muito tempo que me sinto assim e se perguntar ao meu coração ele não sabe o motivo. Eu também não sei ao certo, mas há gente que não é GENTE, gente em quem confiavamos e de repente vemos que se trata de gente prepotente, que não sabe desculpar que se acha senhor do universo e que não é capaz de uma palavra amiga a quem precisa e a quem está perto. Tudo isso se vai acumulando e chegamos a um ponto em que nos sentimos desamparadas, em que nos sentimos sós nesta nossa vontade enorme de queremos continuar a ser GENTE de mente sã. Mas o lixo à nossa volta é tanto que sentimo-nos mpotentes, amiga. Temos de continuar a fazer a nossa parte dando o nosso melhor, mas, tenho de concordar, é muito difícil. Sabes, quando fui para o Brasil, há 35 anos uma coisa me impressionou; os brasileiros nunca dizima adeus, mas sim até logo ou simplesmente até... . Fui numa época em que cá sempre se dizia adeus ( agora é diferente ) e achei muito boa a ideia do povo brasileiro; a partir daí aboli a palavra adeus; um até logo, até breve ou até qualquer dia a substituiu. Muito obrigada, Smareis pelo belo texto de grande reflexão e desejo que tenhas um excelente fim de semana. Aqui o tempo está horrível, com muita chuva, vento e trovoada. É Outono, mas já parece um Inverno rigoroso. Beijinhos, amiga!
    Emília

    ResponderExcluir
  49. Smareis, seus textos são sempre mt profundos. Gostei muito. E boa essa dica que vc deu no final. Bjs e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  50. Às vezes o abraço e’ quente, às vezes o abraço e’ frio... Nem tudo e’
    Só verão, e nem tudo e ‘só inverno; As estações pedem ações... Frio
    Para aliviar o calor, e o calor para aquecer o frio... E as flores da
    Primavera enfeita-nos lindamente ate no leito de morte... E o outono
    Impele-nos sempre a querer um ato de poesia... "Direcionamos os nossos Rostos como velas ao vento"! ... Um pequeno trecho de " coisas da gente " Byb um grande beijo, e muito feliz por ter aparecido la no blog !

    ResponderExcluir
  51. Gostei do texto,das reflexões e de tanta coisa aqui descrita que nos remete para um silêncio que, por vezes, precisamos mesmo...para podermos continuar!
    Um beijo
    Graça

    ResponderExcluir
  52. Espelho-me no teu texto, como o eco de mim.
    Não tenho outras palavras para definir esta identificação tão grande.
    Mau, é quando o silêncio é tremendo e ruidoso.
    Parabéns pelas tuas palavras e indicaçõs.


    Beijos


    SOL

    ResponderExcluir
  53. Que reflexão profunda Smareis 1 De tudo que li, gravei esta frase.:"Vivo em estado líquido com o jarro cheio de fé, entornando esperança viva" Profundo e lindo! . Que nossa esperança esteja sempre viva e que com ela possamos contagiar as pessoas Bjs.Bom domingo

    ResponderExcluir
  54. Olá Smareis, gostei muito da reflexão. Fiquei muito feliz em saber que Samuel lançou o livro, preciso ir visitá-lo e parabenizar. Obrigada por postar aqui, assim, posso conhecer mais do trabalho dele! Beijos!

    ResponderExcluir
  55. Aí é, Smareis: às vezes, realmente, nos sentimos desesperançados... mas é preciso levantar a vista e prosseguir sempre; o futuro depende de nós. Grato pela indicação do autor, que não conhecia; vou conferir. Boa semana!

    ResponderExcluir
  56. Oi Smareis , adorei teu texto e compartilho que ÀS VEZES ME SINTO COMO TU. ouvir música me preenche muitas vezes a ausência da escrita, até poesia já fiz...
    Boa semana de paz e o pensar não paga imposto, use-o bastante .
    Abraço carinhoso e, apareça.

    ResponderExcluir
  57. Voltei para ver as novidades...
    Um beijo, querida amiga Smareis.

    ResponderExcluir
  58. Tantas ternas reflexões e mensagens. Amplo e belo espaço, Smareis. Beijos, amiga do coração!

    ResponderExcluir
  59. Hoje, apenas, para desejar um Bom Fim de Semana!

    ResponderExcluir
  60. Encantada de descubrir tu sitio!
    Con tu permiso me quedo para seguirte, abrazos desde Uruguay!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seja bem vinda Cristina!
      Obrigada pela presença e por se tornar seguidora.
      Um grande abraço!

      Excluir
  61. Minha querida amiga, eu gosto muito de estar em silêncio~
    comigo própria e este seu texto é muito bom. Estive a lê-lo
    com toda a atenção e gostei imenso.
    Desejo muito que se encontre bem.
    Bj. e bom fim de semana.
    Irene Alves

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd



Nunca existiu uma pessoa como você antes, não existe ninguém neste mundo como você agora e nem nunca existirá. Veja só o respeito que a vida tem por você.
Você é uma obra de arte — impossível de repetir,
incomparável, absolutamente única. (Osho)

Links de propagandas e comentários anônimos, serão excluídos automaticamente, a não ser que se identifique com seu nome e endereço do blog/site.

Obrigada pelo seu comentário!
Thanks for the comment!
Gracias por tu comentario!
Merci pour le commentaire!