A Carteira Perdida!

16:05:00

A Carteira Perdida é uma belíssima história de amor verídica, que recebi já traduzida faz um bom tempo por via e-mail. Ao procurar quem escreveu uma carta a 60 anos, um homem faz uma viagem extraordinária. Não sei quem a escreveu essa história, pois recebi com autoria desconhecida. Eu sempre gostei dos livros, filmes, que o tema é história de amor, e acredito que todo ser humano tem o previlégio de conhecer o primeiro amor, segundo amor, terceiro amor, mas, o primeiro amor, será sempre eterno e jamais será o ex-primeiro amor. Tem uma citação que diz: "Nessa vida somos capazes de amar apenas uma vez, tudo o que sentimos depois do primeiro amor, nada mais é de que uma leve brisa em meio a tempestade." Você concorda ou não?

A Carteira Perdida!

Retornava pra casa alguns atrás, em um dia muito frio quando tropeçei em uma carteira. Procurei por algum meio de identificar o dono. A carteira só continha três dólares e uma carta amassada, que parecia ter ficado ali por muitos anos. Fora escrita em 1924.
No envelope, muito sujo, a única coisa legível era o endereço do remetente.
Comecei a ler a carta tentando achar alguma dica. Então eu vi o cabeçalho.
A carta tinha sido escrita quase sessenta anos atrás.
Tinha sido escrita com uma bonita letra feminina em azul claro sobre um papel de carta com uma flor ao canto esquerdo.
A carta dizia que sua mãe a havia proibido de se encontrar com Michael mas ela escrevia a carta para dizer que sempre o amaria. Assinado: Hannah.
Era uma carta bonita, mas não havia nenhuma maneira, com exceção do nome Michael, de identificar o dono.
Entrei em contato com a companhia telefônica, expliquei o problema ao operador e lhe pedi o número do telefone no endereço que havia no envelope.
O operador disse que havia um telefone, mas não poderia me dar o número. Por sua própria sugestão, entrou em contato com o número, explicou a situação e fez uma conexão daquele telefone comigo.
Eu perguntei à senhora do outro lado, se ela conhecia alguém chamada Hannah.
Ela ofegou e respondeu:
Oh! Nós compramos esta casa de uma família que tinha uma filha chamada Hannah. Mas isto foi há 30 anos!
E você saberia onde aquela família pode ser localizada agora? Eu perguntei.
Do que me lembro, aquela Hannah teve que colocar sua mãe em um asilo alguns anos atrás, disse a mulher. “Talvez se você entrar em contato eles possam informar”.
Ela me deu o nome do asilo e eu liguei. Eles me contaram que a velha senhora tinha falecido alguns anos atrás, mas eles tinham um número de telefone onde acreditavam que a filha poderia estar vivendo.
Eu lhes agradeci e telefonei. A mulher que atendeu, respondeu explicou que aquela Hannah que eu procurava, estava morando agora em um asilo.
A coisa toda começa a parecer estúpida, pensei comigo mesmo.
Pra que estava fazendo aquele movimento todo só para achar o dono de uma carteira que tinha apenas três dólares e uma carta com quase 60 anos?
Apesar disto, liguei para o asilo no qual era suposto que Hannah estava vivendo e a pessoa que atendeu me falou:
- Sim, a Hannah está morando conosco. A chamamos de Hanninha
Embora já passasse das 10 da noite, eu perguntei se poderia ir para vê-la.
- Bem, ele disse hesitante, se você quiser se arriscar, ela poderá estar na sala assistindo a televisão.
Eu agradeci e corri para o asilo. A enfermeira noturna e um guarda me cumprimentaram à porta.
Fomos até o terceiro andar. Na sala, a enfermeira me apresentou a Hannah. Era uma doçura, cabelo prateado com um sorriso calmo e um brilho no olhar. Lhe falei sobre a carteira e mostrei a carta.
Assim que viu o papel de carta com aquela pequena flor à esquerda, ela respirou fundo e disse:
- Esta carta foi o último contato que tive com Michael. Ela pausou um momento em pensamento e então disse suavemente:
- Eu o amei muito. Foi meu primeiro e grande amor da minha vida. Mas na ocasião eu tinha só 16 anos e minha mãe achava que eu era muito jovem e me afastou dele.
Oh, ele era tão bonito. Michael Goldstein era uma pessoa maravilhosa. Se você o achar, lhe fale que eu penso frequentemente nele. E, ela hesitou por um momento, e quase mordendo os lábios, lhe fale que eu ainda o amo. Lhe fale que eu ainda o amo.
Você sabe, ela disse sorrindo com lágrimas que começaram a rolar em seus olhos, eu nunca me casei. Eu jamais encontrei alguém que correspondesse ao Michael…
Eu agradeci a Hannah e disse adeus. Quando passava pela porta da saída, o guarda perguntou:
- A senhora pôde lhe ajudar?
- Pelo menos agora eu tenho um sobrenome. Mas eu acho que vou deixar isto para depois.
Eu passei quase o dia inteiro tentando achar o dono desta carteira. Quando o guarda viu a carteira, ele disse:
- Ei, espere um minuto! Isto é a carteira do Sr. Goldstein. Eu a reconheceria em qualquer lugar.
Ele está sempre perdendo a carteira. Eu devo tê-la achado pelos corredores ao menos três vezes.
- Quem é Sr. Goldstein? Eu perguntei com minha mão começando a tremer.
- Ele é um dos idosos do 8º andar. Isso é a carteira de Michael Goldstein sem dúvida. Ele deve ter perdido em um de seus passeios. Agradeci o guarda e corri ao escritório da enfermeira. Lhe falei sobre o que o guarda tinha dito.
Nós voltamos para o elevador e subimos. No oitavo andar, a enfermeira disse:
- Acho que ele ainda está acordado. Ele gosta de ler à noite. Ele já está bem velho.
Fomos até o único quarto que ainda tinha luz e havia um homem lendo um livro. A enfermeira foi até ele e perguntou se ele tinha perdido a carteira. Sr. Goldstein olhou com surpresa, pondo a mão no bolso de trás e disse: 
- Oh, minha carteira!
Este amável cavalheiro achou uma carteira e nós queremos saber se é sua?
Entreguei a carteira ao Sr. Goldstein, ele sorriu com alívio e disse:
- Sim, é minha! Devo ter derrubado hoje à tarde. Eu quero lhe dar uma recompensa.
- Não, obrigado, eu disse. Mas eu tenho que lhe contar algo. Eu li a carta na esperança de descobrir o dono da carteira. O sorriso em seu rosto desapareceu de repente. 
- Você leu a carta?
Não só li, como eu acho que sei onde a Hannah está. Ele ficou pálido de repente.
Hannah? Você sabe onde ela está? Como ela está? É ainda tão bonita quanto era? Por favor, por favor me fale, ele implorou.
- Ela está bem… E bonita da mesma maneira como quando você a conheceu. Eu disse suavemente.
O homem sorriu e perguntou:
- Você pode me falar onde ela está? Quero chamá-la amanhã .
Ele agarrou minha mão e disse: Eu estava tão apaixonado por aquela moça que quando aquela carta chegou, minha vida literalmente terminou. Eu nunca me casei. Eu sempre a amei.
- Sr. Goldstein, eu disse, Venha comigo. Fomos de elevador até o terceiro andar.
Atravessamos o corredor até a sala onde Hannah estava assistindo televisão. A enfermeira caminhou até ela, Hannah, ela disse suavemente, enquanto apontava para Michael que estava esperando comigo na entrada.
Você conhece este homem? 
Ela ajeitou os óculos, olhou um momento, mas não disse uma palavra.
Michael disse suavemente, quase em um sussurro:
Hannah, sou eu… o Michael. Lembra-se de mim?
- Michael! Eu não acredito nisto! Michael! É você! Meu Michael!
 Ele caminhou lentamente até ela e se abraçaram.
A enfermeira e eu partimos com lágrimas rolando em nossas faces.
- Veja, eu disse. Veja como o bom Deus trabalha! Se tem que ser será!
Aproximadamente três semanas depois eu recebi uma chamada do asilo em meu escritório.
- Você pode vir no domingo para assistir a um casamento?
O Michael e a Hanninha vão se casar! Foi um casamento bonito, com todas as pessoas do asilo devidamente vestidos para a celebração. Hannah usou um vestido bege claro e bonito. Michael usou um terno azul escuro.
O hospital lhes deu o próprio quarto, e se você sempre quis ver uma noiva com 76 anos e um noivo com 79 anos agindo como dois adolescentes, você tinha que ver este par.
Foi o final perfeito para um caso de amor que tinha durado quase 60 anos…

Obrigada a todos pela presença!
Até a próxima postagem.
Um punhado de sorrisos.





P.S: Pessoal, eu não estou conseguindo comentar com meu perfil do blogger nos blogs que tem o modelo de comentários incorporado e que permiti só usuário do google comentar. Os blogs que usa o modelo incorporado e está liberado para todos e anônimos, eu consigo comentar sem problemas. Quanto aos outros modelos de comentários o página inteira e janela pop-up está tudo normal. O problema está somente no incorporado. Nem aqui no meu blog eu consigo comentar, tive que liberar pra todos/ anônimos. Espero que tudo volte ao normal e eu  consiga comentar no blog de vocês.

 


 Peter Frampton - Baby i love your way

 


Postagens Passada

52 comentários

  1. Boa noite serena, querida amiga Smareis!
    Música linda.
    Quanto ao primeiro Amor, foi lindo, puro e romântico aos quinze anos, com direito a pegar na mão e sem liberdade alguma, mas o dos sessenta foi muito mais lindo e intenso, foi o que levo à eternidade...
    Sou como você, adoro histórias de Amor.
    "... na ocasião eu tinha só 15 anos e minha mãe achava que eu era muito jovem e me afastou dele."
    Agora eu lhe digo, faria o mesmo que a mulher fez, alguma amiga diria ao amado do meu 💙 que eu o amei e ainda o amo no céu. Mas não mais precisarei porque já estarei com ele por lá.
    Eu conhecia a carta, mas foi maravilhoso ler agora.
    Muito obrigada por trazer o Amor para tema que enobrece o ser humano.
    Eu creio no Amor puro e eterno.
    Tenha dias abençoados!
    Tão bom quando você vem por aqui!
    Beijinhos com carinho fraterno
    😘🕊️💙

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite minha amiga Rosélia.
      Uma bela história de amor. Esse amor venceu o tempo, e o final foi lindo. Amor eterno. Falar de amor é sempre bom e este mundo sempre precisa de um pouco mais. Vou te contar uma coisa, eu sou fã de carteirinha do Nicholas Sparks. Já li todos os romances dele. Na minha próxima postagem talvez eu escreva sobre uma linda história de amor que adorei assistir.
      Sobre a música“Baby I Love Your Way”, uma das minhas preferida de Peter Frampton. Essa música seria uma ótima canção para cerimonia do Michael e Hannah. Risos. Sabe, no ano passado eu assisti uma entrevista do Peter Frampton contando que é portador de uma atrofia muscular, e estava correndo contra o tempo para gravar o máximo de canções antes de perder o movimento das mãos. Ele tem a doença chamada “miosite por corpos de inclusão”, que atinge principalmente as pernas, os braços e as mãos. Em breve não será mais capaz de tocar guitarra. Ele gravou e lançou a maior quantidade possível de músicas antes que não pudesse mais tocar guitarra. Com seus 72 anos está cantando melhor que antes.
      Minha amiga obrigada pelo carinho de sempre.
      Um punhado e sorriso e abração.
      Beijos no coração!

      Excluir
    2. Bom dia, querida!
      Minha filha tem livros dele e eu já li todos os que ela tem. Adoro também.
      O mundo está atordoado e precisa de Amor puro.
      As pessoas estão egoístas demais e usam e jogam fora .
      O blogger está sim chato. Veja seu spam, para lá vão alguns comentários, amiga.
      Tem que insistir aí comentar em alguns blogs. Copiar e colar pois eles podem sumir...
      Ficou um tempo sem postar e chegou numa hora onde muitos estão desistindo de comentar até.
      Tendo paciência , até muita, às vezes, vocês consegue.
      Eles podem sumir até depois de publicados. Já acontecia comigo desde o ano passado no formato novo do blogger.
      Beijinhos
      😘🕊️💙

      Excluir
    3. Bom dia minha querida!
      Essa é a primeira vez que não estou conseguindo comentar com meu perfil do blogger. Vejo sempre pessoas reclamando, mas comigo nunca houve problemas. Esse modelo de comentário incorporado sempre tem dado problema pra alguns blogs. Eu só estou conseguindo comentar com o meu perfil no formato de comentário de página inteira ou janela pop-up. Incorporado só se estiver liberado pra qualquer pessoa e anônimo. Vou continuar tentando pra ver se consigo.
      Obg minha querida. Ótima terça pra ti.
      Beijos!

      Excluir
  2. Pessoal, eu não estou conseguindo comentar nos blogs que o comentário e incorporado que nem esse do meu blog. Aqui não consigo nem trocar para o outro modelo. Consegui liberar para comentários com link do blog ou anônimo porque tem varias pessoas que estão tendo o mesmo problema que eu. O blogger está tendo problema interno novamente. Espero que isso se resolva.

    ResponderExcluir
  3. Un drama en la vida de dos personas. El primer amor nunca lo olvidamos y es, precisamente, porque no se llega a realizar. Todos seguimos nuestro camino y volvemos a enamorarnos porque nuestra naturaleza es así, exigente con la procreación de nuestra especie. Olvidarlo es ya algo diferente, Lo que reconoce la ciencia, es que el amor es un sentimiento que nos acompaña durante toda nuestra vida. El amor entre los mayores existe: otra cosa es que, socialmente no esté bien visto y que no sea aceptado.
    La historia me ha tocado el corazón porque yo soy una persona de avanzada edad y en algunas ocasiones he jugado con la idea del reencuentro... Un abrazo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bueno amiga, el primer amor es difícil de olvidar, siempre estará guardado en el corazón. Se convierte en hermosos recuerdos que no se pierden en el camino. La gente sigue conociendo nuevos amores, formando familias, esa es la ley de la naturaleza. Los reencuentros siempre son emocionantes, y no hay edad para amar. Como dijiste: El amor nos acompaña de por vida. Eso es hermoso, y lo que el mundo necesita. AMOR!
      Buena semana querida.
      Un beso en el corazón.

      Excluir
  4. La historia es enternecedora, y asombra las peripecias de la vida, para hacer realidad un amor que se creía perdido. He ahí el azar de una carera perdida, y los personajes viendo cercanamente en un nesocomio, pero ignorantes de su vecindad. Un abrazo. Carlos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bueno, es Carlos. Las sorpresas de la vida a veces te sorprenden. Fueron fieles al amor que sintieron cuando eran jóvenes, y ciertamente no tenían idea de que algún día podrían volver a verse, o más bien casarse al final de sus vidas. Final feliz. Esta historia es hermosa.
      Gran semana amigo. Abrazo.

      Excluir
  5. Uma bonita e enternecedora história de amor.
    Um abraço e saúde

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muiito bela essa história Elvira.
      O primeiro amor é eterno, apesar de pertencer a um passado distante.
      Boa semana!
      Beijos!

      Excluir
  6. Que coisa mais linda! Adoro histórias de amor e essa é emocionante. tocante!" Também já a tinha lido, mas falar em amor faz muito bem pra nós sempre! Adorei teu post! beijos, tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também amo história de amor Chica. Não importa quantos amores passem pela vida da pessoa, vai sempre ter algo que te faz lembrar daquele primeiro amor que ficou lá na sua adolescência. Boa semana! Beijos!

      Passei pelo seu blog mais não consegui comentar, devido está restrito só pra usuário do google. Assim que o blogger resolver esse problema eu passo por lá Chica. Obg pela presença.

      Excluir
  7. Olá Smareis!

    Linda história de amor!
    Que resistiu ao tempo
    Desejo-lhe uma semana iluminada
    Abraços Loiva

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Belíssima Loiva,
      Talvez pareça clichê, mas o primeiro amor nunca é esquecido. Ele faz parte da sua caixinha de memória.
      Boa semana!
      Beijos!

      Excluir
  8. Oh, que linda história de amor ! Inacreditável , com Deus sempre provê aquilo que merecemos . Confesso que me emocionei . A vida é surpreendente . Obrigada Smareis pela sua visita no meu kantinho . Abraços .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um amor guardado no peito durante 60 anos, e quando eles nem imaginavam, vem a vida e lhe entrega o presente. Um para o outro.
      Tão linda essa história né Edite?
      Boa semana pra você!
      Um beijo!

      Excluir
  9. Bom dia, Smareis
    Que postagem bela, o amor encanta, obrigada por compartilhar. Bjs querida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma bela semana cheia de coisas boas pra ti Lucinalva.
      Beijos, minha querida!

      Excluir
  10. Maravilhosa e enternecedora história de amor.
    Obrigado por esta terna e linda partilha.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  11. Olá, conheci teu blog agora e estou te seguindo pois gostei muito. Linda história de amor, linda demais, e a música, então, gosto demais. Te convido a conhecer o meu blog e me seguir por lá também. Beijos ;) https://botecodasletras2.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seja bem vinda Jeanne,
      Obg pela presença minha querida.
      Será um prazer conhecer teu blog e também segui-lo.
      Uma boa semana pra ti.
      Abraço.

      Excluir
  12. Não conhecia, Smareis. Adorei saber mais. Ótima postagem. Bjssss

    ResponderExcluir
  13. É uma belíssima história de amor cuja leitura agradou-me bastante. Agradeço-a.
    Tenho encontrado os seus comentários, pelo que, vim verificar o que se passa. Essa situação deve ser realmente muito aborrecida, desejo que tudo se resolva bem.
    Desejo-lhe um Inverno leve e confortável. Abraços
    ~~~~~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obg Majo, eu estava tendo dificuldades pra comentar em alguns blogs, mas creio que o problema já esta sendo resolvido. Consegui entrar com meu perfil em alguns blogs sem problema hoje. Uma boa semana pra ti.
      Beijo!

      Excluir
  14. Uma história muito interessante e muito bem contada.
    O verdadeiro amor nunca morre.
    Obrigado pela partilha.
    Continuação de boa semana, amiga Smareis.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O amor verdadeiro jamais morre. Pode até ser ignorado, rejeitado, negligenciado e substituído, mas, não desfalece.
      Boa semana amigo Jaime.
      Um beijo!

      Excluir
  15. Querida Smareis
    É sempre com alegria imensa que recebo a sua visita e a certeza de que tenho aqui à minha espera um belíssimo texto. Este que nos trouxe é emocionante, com esta história de amor que durou 60 e continuou pela vida, fora puro e inteiro. O encontro destes dois enamorados permite-nos acreditar que nunca é tarde para ser feliz.
    Tenha dias abençoados, minha amiga.
    Beijinhos
    Olinda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acredito que quando o amor é puro e verdadeiro, não importa o tempo, o lugar, a idade, uma hora você o encontra. E ai é só abrir o presente e ser feliz.
      Boa semana Olinda.
      Um beijo.

      Excluir
  16. Smareis,
    Que linda história!
    Muito obrigada por publicá-la.
    Adoro finais felizes.
    Bjins de boa semana.
    CatiahoAlc.

    ResponderExcluir
  17. Uma lindíssima história de amor.
    Na verdade todas as histórias de amor são bonitas. às vezes têm um fim trágico, mas mesmo essas, enquanto duram, são repletas de beleza.

    Bom Fim de Semana.
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa semana cheia de coisas boas pra ti minha querida Mariazita.
      Beijinhos.

      Excluir
  18. Oi Smareis! Achei linda a estória, emocionante!
    Esse é o verdadeiro amor que resiste até ao teste
    do tempo e que teve um final feliz!

    Bom fim de semana!
    Beijos nas bochechas!
    😊😘🌺

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa história nos mostra quão forte é o amor verdadeiro.
      Boa semana pra ti Ane.
      Um beijo no coração!

      Excluir
  19. Já conhecia esta belíssima história, mas foi delicioso, até às lágrimas, lê-la aqui do início ao fim. Muito grata. Só o amor vale realmente a pena.
    Beijinhos e tudo de muito bom!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O amor vale sempre a pena...Não importa o tempo, a idade, sempre o coração vai bater forte no peito quando o encontrar.
      Uma boa semana Fá.
      Beijos!

      Excluir
  20. Olá Smareis!

    Passando para lhe desejar uma semana repleta de luz
    Abraços Loiva

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desejo uma linda semana pra ti também Loiva.
      Um Abraço!

      Excluir
  21. Uma história muito bonita.
    Adorei ler
    Beijinhos e um feliz Domingo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa semana pra você Amélia. Obg pela presença.
      Um beijo!

      Excluir
  22. Bom dia, Smareis. A história é belíssima e emociona do começo ao fim.
    Apesar das adversidades e de tanto tempo distantes um do outro,
    felizmente, os apaixonados puderam se encontrar na finitude.
    Quanto à sua pergunta, acredito que o primeiro amor nunca se esquece
    mesmo, mas não creio só amamos uma vez na vida.
    Meus efusivos parabéns pela sua lindíssima literalidade, afetuso abraço
    e que o domingo e a semana vindoura lhe sejam de muita alegria e paz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Antenor, pelo carinho que você tem sempre com minhas postagens.
      Essa história é exemplo de que quando o amor é verdadeiro ele sobrevive a tudo. Não importa o que aconteça...
      Mesmo que o amor sempre seja algo especial, quando se trata do primeiro amor torna-se uma experiência única que é impossível de esquecer, pois essa relação desperta em você sentimentos novos. Você pode ter outros grandes amores, mas o primeiro amor vai ficar na memória.
      Uma boa semana pra ti amigo Antenor.
      Um abraço.

      Excluir
  23. A vida é feita de encontros e desencontros e nunca é tarde para amar.
    Abraço amigo.
    Juvenal Nunes

    ResponderExcluir
  24. Muito bela a estória, Smareis! Também gosto desses contos, com finais felizes e que nos levam a acreditar na força do amor! Meu abraço, amiga; boa semana. Bom estar por aqui, novamente!

    ResponderExcluir
  25. Belíssima história/estória de amor Smareis. Ótima escolha. Parabéns! Eu também já fui vítima desse tipo de proibição.

    Beijos e uma ótima semana para ti e para os teus.

    Furtado

    ResponderExcluir
  26. Que história belíssima! Eu não a conhecia e sem dúvida há muitos casais que foram separados na juventude por motivos diversos e que adorariam se reencontrar, mesmo depois de anos e de uma vida construída. O amor se perpetua nas lembranças e todos nós as temos na memória ou em algum objeto que ativa tais recordações - uma carteira, por exemplo.

    Muito bom retornar aqui, Smareis, e ler uma história tão bonita em tempos tão complicados. Um abraço!

    ResponderExcluir
  27. Que linda história de amor! Ainda bem que, nessa, eles acabaram se encontrando, independente de já estarem idosos. Gosto de ler algo assim, leve, belo, inspirador.
    O blogger anda mesmo com problemas. Muitos comentários não entram nos meus e tenho que ficar verificando spam. Grande abraço!

    ResponderExcluir



Nunca existiu uma pessoa como você antes, não existe ninguém neste mundo como você agora e nem nunca existirá. Veja só o respeito que a vida tem por você.
Você é uma obra de arte — impossível de repetir,
incomparável, absolutamente única. (Osho)

Links de propagandas e comentários anônimos, serão excluídos automaticamente, a não ser que se identifique com seu nome e endereço do blog/site.

Obrigada pelo seu comentário!
Thanks for the comment!
Gracias por tu comentario!
Merci pour le commentaire!

Aprenda com o autor da vida!

A Bíblia é o único livro que você lê na companhia do autor!